Conselho Independente da RTP recusa dizer quem deve pagar o serviço nos Açores

Conselho Independente da RTP recusa dizer quem deve pagar o serviço nos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   27 de Mai de 2015, 17:23

O presidente do Conselho Geral Independente da RTP, António Feijó, escusou-se hoje a pronunciar-se sobre quem deve financiar o serviço público de rádio e televisão nos Açores.

Em declarações aos jornalistas, no final de uma reunião entre o Conselho Geral Independente e a Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho da Assembleia Regional, realizada no âmbito de uma visita aos Açores, António Feijó garantiu que as questões de financiamento ainda não estão definidas.

Apesar disso, Álvaro Dâmaso, membro do Conselho Geral Independente, defendeu, durante o encontro, que o Governo Regional deve "cooperar com o Estado" em matéria de financiamento da RTP, em vez de exigir que "o Estado cumpra o serviço público da rádio e televisão nos Açores".

À saída, António Feijó disse apenas que esta matéria de financiamento da RTP "excede as funções do conselho", embora tenha admitido, a título pessoal, que "teoricamente" faz "todo o sentido" que o executivo açoriano também colabore nesta matéria.

"Teoricamente, isso faria todo o sentido. Mas compete ao Governo Regional definir qual a natureza da posição que pretende ter e de modo nenhum eu poderia antecipar o que quer que fosse", insistiu o presidente do Conselho Geral Independente.

Também Francisco Coelho, presidente da Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho, entende que é necessário definir quem paga a RTP/Açores, e mais importante que isso, encontrar uma forma transparente de financiamento.

"Há garantidamente, por parte das autoridades regionais, disponibilidade para ultrapassar este pequeno jogo de ver quem é que paga a conta, e de arranjarmos um modelo claro em parceria, partilhado, transparente, que permita que estes serviços possam ser exercidos com a dignidade e os meios que merecem", sublinhou Francisco Coelho.

Durante a reunião, os deputados do PS, PSD, CDS e PCP, que integram a comissão parlamentar, realçaram as dificuldades com que se deparar a RTP nos Açores, com instalações "desadequadas", equipamentos "obsoletos" e recursos humanos "desajustados".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.