Cogumelos são atração turística em Trás-os-Montes

Cogumelos são atração turística em Trás-os-Montes

 

Lusa/AO online   Nacional   13 de Out de 2015, 12:34

Os cogumelos silvestres, que começam a surgir por estes dias em Trás-os-Montes, movimentam muitas pessoas na apanha para consumo e para venda, mas são também atração turística que traz cada vez mais visitantes à região.

 

Caminhadas com apanha e identificação de cogumelos, encontros micológicos ou mostras gastronómicas, são uma aposta de organizações privadas ou municípios para atrair visitantes.

A Associação ambiental e cultural Celtiberus, em Boticas, está a preparar uma caminhada para identificação de cogumelos silvestres, uma atividade que tem como objetivo alertar as pessoas para as boas práticas na apanha e promover este produto que existe em abundância nesta região.

Nuno Teixeira, representante da Celtiberus, disse à agência Lusa que, de ano para ano, há mais pessoas interessadas em conhecer os cogumelos e na sua apanha.

São já alguns os que chegam de fora para conhecer esta atividade e as potencialidades deste fungo na gastronomia, mas são também muitas as famílias locais que aproveitam os cogumelos para vender e assim aumentar o rendimento familiar.

"Todos os anos há pessoas que até tiram férias para se dedicarem à apanha nesta altura do ano" salientou.

Em Vila Pouca de Aguiar os cogumelos são também setor em expansão. A apanha movimenta centenas de pessoas neste concelho, algumas das quais apenas para consumo próprio, mas uma percentagem significativa também recolhe para comercialização, o que representa um rendimento complementar ao orçamento familiar.

Os últimos anos têm sido bons para o aparecimento de cogumelos e, Duarte Marques, vereador da Câmara de Vila Pouca de Aguiar e dirigente da Associação Florestal e Ambiental (Aguiarfloresta), acredita que as perspetivas para este ano são também boas. Com as primeiras chuvas começam a aparecer os primeiros fungos.

"Cada vez mais os cogumelos são um produto apreciado, tem-se feito algum trabalho no sentido de aumentar o interesse económico e a rentabilidade dos cogumelos, não só a parte dos silvestres nas também do cultivo", afirmou o autarca à agência Lusa.

Vila Pouca de Aguiar acolhe entre 07 e 08 de novembro, a 14.ª Mostra Gastronómica que destaca os cogumelos, a castanha e o cabrito.

Até lá os restaurantes irão receber formação sobre como identificar e utilizar os fungos, já que nesse fim de semana quer-se que estejam em destaque pratos feitos à base destes produtos.

No espaço do certame, no mercado municipal, serão feitas ações de formação para os consumidores e serão ainda organizadas caminhadas para apanha.

Duarte Marques salientou que o turismo associado aos cogumelos e à gastronomia está a aumentar e referiu que muitos visitantes querem "vir essencialmente aprender".

O concelho está também a ser palco para a concretização de projetos industriais ligados ao setor.

Duarte Marques referiu que já estão três unidades de produção de cogumelos em funcionamento, as quais estão a vender essencialmente para fora da região e permitem o fornecimento contínuo destes fungos para a restauração.

Nos últimos tempos têm surgido também, segundo o responsável, novas formas de consumo como chocolate com cogumelos, cogumelos em conservas (em azeite ou vinagrete) e, em Vila Pouca de Aguiar, até foi criado um pastel que é feito à base deste produto.

Para os dias 07 e 08 de novembro está também agendado um Encontrou Micológico em Vila Real, organização pela cooperativa Rupestris, que inclui palestras, 'workshops' e saídas de campo

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.