Comunicações

Carlos César considera "desprezível" atraso do Governo da República na fibra ótica para Flores e Corvo

Regional /
Carlos César

744 visualizações   

O presidente do Governo dos Açores, Carlos César, considerou hoje
 

“É um comportamento inacreditável, de usura por parte da PT e desprezível por parte do Governo da República”, afirmou Carlos César, numa intervenção perante o Conselho de Ilha das Flores.

Carlos César revelou aos conselheiros que o Governo Regional “disponibilizou 85 por cento do valor do investimento através de fundos comunitários da região”, mas, mesmo assim, a obra ainda não avançou.

“Com os nossos fundos comunitários pagamos 10,5 milhões de euros dos 12 milhões de euros deste investimento, o que mais temos que fazer?”, questionou.

O presidente do executivo regional recordou que a Região já tem que pagar despesas que deveriam ser da República, como a universidade, a RTP/Açores ou os aeroportos, e salientou a existência de dívidas do Governo da República, como a de 25 milhões de euros à EDA, para perguntar se “essa gente não paga nada?”.

“Vamos resolver este assunto (da extensão do cabo de fibra ótica) este mês, nem que seja para vergonha da PT e do Governo da República. É o compromisso do Governo Regional dos Açores”, afirmou Carlos César.

As ilhas das Flores e do Corvo, que constituem o Grupo Ocidental dos Açores, são as únicas do arquipélago que ainda não estão ligadas ao cabo de fibra ótica.

O contrato para a realização desta obra foi assinado em meados de maio de 2011, mas os trabalhos ainda não começaram, o que tem motivado protestos do Governo dos Açores.

Diário de Notícias Dinheiro Vivo Jornal de Notícias Notícias Magazine O Jogo TSF Volta ao Mundo Açoriano Oriental DN Madeira Jornal do Fundão