Câmara de Olhão quer população e turistas a beneficiarem de mais três praias

Câmara de Olhão quer população e turistas a beneficiarem de mais três praias

 

Lusa / AO online   Nacional   28 de Nov de 2015, 11:20

A Câmara Municipal de Olhão, no Algarve, quer voltar a ter três praias, na plataforma continental do concelho, que há muito tinham deixado de ser utilizadas pelos veraneantes, revelou o presidente da autarquia.

 

"As praias aparecem como mais um dos investimentos que vêm potenciar o aumento do turismo em sítios que já eram praias há 50 ou 60 anos. Não estamos a inventar praias novas", disse António Cavaco à agência Lusa.

O autarca, acompanhado de técnicos da Câmara de Olhão, iniciou o desenvolvimento do projeto com uma visita, na quinta-feira de manhã, aos três locais que há mais de 50 anos eram conhecidos como a praia dos Cavacos (entre Olhão e a Fuzeta), a praia do Pedro Zé (a leste, na zona dos antigos estaleiros) e a praia do Moinho (a oeste da cidade).

"As praias já lá estão, queremos é o reforço da areia", explicou António Pina, acrescentando que, "até final do primeiro trimestre de 2016, o projeto estará certamente feito", dependendo em seguida da forma como a ideia será recebida pela Agência Portuguesa do Ambiente e pelo Parque Natural da Ria Formosa.

Para o presidente da Câmara de Olhão, "o município não teve um desenvolvimento turístico semelhante ao resto do Algarve porque não tem praias próximas".

"Temos o melhor areal do Algarve, nas ilhas da ria Formosa, mas são distantes, de difícil acesso, e é por isso que o turismo não se desenvolveu aqui como no resto do Algarve", defendeu o autarca.

António Pina não tem dúvidas de que o projeto "é uma medida fundamental para o turismo e para os olhanenses" e assegurou a excelência da qualidade das águas para banhos da praia dos Cavacos e da do Pedro Zé. Quanto à terceira praia, "ainda não há indicadores" da sua qualidade.

O desenvolvimento do turismo em Olhão contará ainda, em 2016, com mais dois investimentos considerados decisivos pela Câmara: a duplicação da área do porto de abrigo para barcos de recreio e a requalificação da frente ribeirinha da cidade.

Por outro lado, Olhão irá requalificar a Avenida 5 de outubro (marginal) e o Jardim do Pescador Olhanense e o Jardim Patrão Joaquim Lopes.

Em 2016, a Câmara de Olhão terá um orçamento de 22,5 milhões de euros, um montante idêntico ao do corrente ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.