Câmara da Horta e empresários locais descontentes com serviço da SATA

Câmara da Horta e empresários locais descontentes com serviço da SATA

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Abr de 2015, 06:50

A Câmara Municipal da Horta e os empresários locais estão descontentes com o serviço da SATA Internacional no Faial e querem que a empresa e o Governo dos Açores expliquem se a transportadora tem condições para assegurar a operação.

 

"Vamos solicitar à SATA que responda claramente às nossas preocupações, ou seja, se tem ou não condições de fazer este serviço e se no verão tem capacidade de nos dar a resposta adequada", disse o presidente da Câmara Municipal da Horta, José Leonardo Silva (PS), na segunda-feira à noite, acrescentando que pretende também reunir com o secretário regional do Turismo e dos Transportes sobre esta matéria.

José Leonardo Silva falava no final de uma reunião nos Paços do Concelho da Horta em que estiveram cerca de duas dezenas de empresários ligados ao turismo, que criticaram o desempenho da SATA Internacional no arranque do novo modelo de transporte aéreo entre os Açores e o resto do país.

"Vamos continuar a reivindicar para que a operação da SATA, que esta semana não correu bem, venha a correr [bem] no futuro, porque os empresários estão com uma preocupação legítima em relação ao futuro das suas empresas", explicou aos jornalistas Humberto Goulart, presidente da Câmara de Comércio e Indústria da Horta, à saída da reunião.

O representante dos empresários locais afirmou que o novo modelo de transporte aéreo entre os Açores e Lisboa, que arrancou há cerca de uma semana, "devia servir toda a região", e não apenas algumas ilhas, como parece estar a acontecer.

Em causa está a operação da SATA Internacional na rota Lisboa/Horta desde o passado dia 29 de março, que ficou marcada por algumas perturbações associadas a uma avaria num avião e às condições atmosféricas no aeroporto do Faial, que obrigaram ao desvio de um voo para outra ilha.

Antes da entrada em vigor do novo modelo de transporte aéreo para os Açores, a rota Lisboa/Horta era assegurada pela TAP e pela SATA, mas a transportadora aérea nacional deixou de fazer esta ligação a 29 de março, tendo também deixado de voar para a vizinha ilha do Pico.

Face à retirada da TAP, a SATA Internacional aumentou a sua operação para o Faial e passou a voar para o Pico, tendo também havido perturbações nas ligações a esta ilha, no último fim de semana, por causa de uma avaria num avião.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.