Cabeça de lista do PS pelas Flores quer inverter desertificação

Regional /
Ilha das Flores

1133 visualizações   

O cabeça de lista do PS pelo círculo eleitoral das Flores às eleições legislativas regionais dos Açores, Manuel Pereira, disse hoje que quer "inverter ou atenuar" a desertificação da ilha e fixar a população.
 

 

“A desertificação é transversal a todos os meios mais pequenos e este é um fenómeno que também nos afeta. Queremos inverter ou atenuar este problema, continuar a criar condições para que as pessoas se sintam bem, possam aqui radicar-se e sentir-se realizadas”, afirmou à agência Lusa Manuel Pereira, que repete a candidatura.

O cabeça de lista, de 60 anos, que acredita que o PS é a força política mais bem colocada para servir a população das Flores, indicou a necessidade de criar “mais emprego e melhores condições de vida” para a fixação de pessoas na ilha, do grupo ocidental do arquipélago.

O topógrafo, natural de Vila Nova de Cerveira, que vive nas Flores há 27 anos, defendeu que é necessário continuar a dotar a ilha de uma “boa saúde e educação” e possibilitar, aproveitando os sistemas de incentivos existentes na região, que a população seja empreendedora, criando os seus próprios postos de trabalho em áreas como o turismo, agricultura e pescas, “pilares da economia” açoriana.

O militante socialista, que foi presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz das Flores durante três mandatos, adiantou que os transportes aéreos satisfazem e declarou-se convicto de que o turismo é um setor de atividade que ainda pode criar “bastantes empregos, ajudando o desenvolvimento".

“É importante promover a ilha das Flores, em termos turísticos, como um destino seguro que é Reserva da Biosfera e cultiva um turismo de natureza”, acrescentou.

O candidato referiu que a construção dos novos barcos da Atlânticoline, operadora pública de transporte marítimo, “pode constituir uma revolução, como aconteceu com o transporte aéreo”, permitindo, por exemplo, que produtos da ilha das Flores possam chegar às outras ilhas num prazo de 24 horas.

O PS é uma das oito forças políticas que se candidata nestas eleições pelo círculo das Flores, que elege três dos 57 deputados do parlamento dos Açores, onde o PS é maioritário.

Nos Açores, há nove círculos eleitorais, coincidentes com cada uma das ilhas, e um círculo regional de compensação que junta os votos que não permitiram eleger deputados nos círculos de ilha.

As eleições realizam-se a 16 de outubro.