Eleições regionais

Berta Cabral quer visitar as nove ilhas na campanha, mas não sabe se consegue

Berta Cabral quer visitar as nove ilhas na campanha, mas não sabe se consegue

 

Lusa/AO online   Regional   25 de Set de 2012, 15:25

A candidata do PSD à presidência do Governo dos Açores, Berta Cabral, assegurou que pretende visitar as nove ilhas na campanha eleitoral, incluindo o Corvo, onde o PSD não tem candidato pela primeira vez na história da autonomia.

“Estamos a planear correr as nove ilhas, mas temos que ter consciência de que somos uma região insular, muitas vezes com dificuldades climatéricas e de ligações áreas”, afirmou Berta Cabral a cinco dias do arranque oficial da campanha eleitoral para as eleições regionais de 14 de outubro.

Na pré-campanha, a candidata social-democrata esteve em oito das nove ilhas dos Açores pelo menos uma vez, mas nunca se deslocou ao Corvo, a mais pequena ilha do arquipélago, onde o PSD não apresenta uma lista própria e apoia a candidatura do PPM, liderada por Paulo Estevão.

Berta Cabral, numa recente deslocação à ilha das Flores, chegou a ter prevista no programa divulgado à comunicação social uma visita ao Corvo, que acabou por ser desmarcada devido ao agravamento das condições meteorológicas provocado pela aproximação do furacão Nadine.

“A vontade é, obviamente, ir a todas as ilhas. Se vai ser possível ou não, depende da situação climatérica. Vamos aguardar”, afirmou.

Numa entrevista recente à âgencia Lusa, Berta Cabral salientou que a opção de não apresentar candidatura própria no Corvo, o que acontece pela primeira vez na história da autonomia regional, foi uma "questão estratégica", acrescentando que a proposta "foi apresentada pela Comissão Política de Ilha”.

Berta Cabral, que já teve ao seu lado em ações de pré-campanha dois ex-líderes nacionais do PSD, Marcelo Rebelo de Sousa e Luís Marques Mendes, ainda não tem confirmada a deslocação aos Açores do atual presidente do partido e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

A candidata e líder regional do PSD/Açores disse à Lusa que Pedro Passos Coelho “está sempre convidado” para se deslocar aos Açores, "porque é o presidente do PSD e o primeiro-ministro de Portugal”, assegurando ainda que não receia que as medidas de austeridade recentemente anunciadas a prejudiquem em termos de resultados eleitorais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.