Banco D. João de Castro voltou a registar atividade sísmica

Regional /
Sismo

1482 visualizações   

A região do banco submarino D. João de Castro, entre as ilhas de S. Miguel e Terceira, nos Açores, voltou a registar desde a madrugada de hoje pequenos sismos, ainda que nenhum tenha sido sentido pela população do arquipélago.
 

João Luís Gaspar, responsável do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcância dos Açores, revelou à agência Lusa que a atividade sísmica hoje verificada naquela zona do oceano Atlântico, embora “merecendo referência”, não constitui motivo de preocupação.

A 4 de junho, primeiro dia em que se registou um incremento da atividade sísmica no banco D. João de Castro, foi sentido um abalo com intensidade máxima III/IV na Escala de Mercalli Modificada nas ilhas de S. Miguel e Terceira.

Diário de Notícias Dinheiro Vivo Jornal de Notícias Notícias Magazine O Jogo TSF Volta ao Mundo Açoriano Oriental DN Madeira Jornal do Fundão