Associação Agrícola vai criar centro de interpretação da agricultura

Associação Agrícola vai criar centro de interpretação da agricultura

 

Lusa/AO online   Regional   6 de Jul de 2014, 00:07

A Associação Agrícola de S. Miguel vai avançar com a criação de um centro interpretativo da agricultura, para retratar o passado, o presente e perspetivar o futuro de um dos setores mais importantes da economia regional.

 

“Em relação ao centro de interpretação da Agricultura, que nós queremos no espaço do antigo restaurante [do recinto da associação em Santana, Ribeira Grande], nas duas salas, criar ali um espaço em que se retrate o que foi a agricultura no passado, o que é no presente e o que poderá ser no futuro”, afirmou à agência Lusa o presidente da Associação Agrícola de S. Miguel, Jorge Rita.

O dirigente associativo adiantou que a nova valência, que só deverá abrir ao público em 2016, contará com fotografias atuais e antigas, alguns utensílios de menor dimensão utilizados pelos agricultores no seu trabalho diário e quadros explicativos em português e inglês.

“Estamos a preparar um projeto para candidatarmos ao próximo quadro comunitário de apoio para recebermos os devidos apoios que estão adstritos a este tipo de medidas”, disse Jorge Rita, sem adiantar quanto irá custar a concretização desta “ambição” da direção da Associação Agrícola de S. Miguel.

Segundo explicou, já foi constituída uma equipa para trabalhar neste projeto, que envolve a recolha de mais alguns utensílios agrícolas entre os associados e pequenas obras de adaptação do antigo espaço onde funcionava o restaurante da Associação Agrícola de S. Miguel antes da inauguração do novo pavilhão multiusos, também em Santana.

Jorge Rita estima que a nova valência possa criar mais cinco a seis postos de trabalho e atrair ainda mais turistas do que já atrai ao local onde está instalada a sede da Associação Agrícola de S. Miguel.

“Queremos aqui, em Santana, potenciar também o espaço e criar um roteiro turístico, principalmente às quintas-feiras”, disse Jorge Rita, que pretende dar outras condições à tradicional feira semanal, apostando em melhores condições de higiene, novas bancadas para expor os produtos hortícolas e albergarias para os animais.

Ao centro interpretativo da agricultura e à tradicional feira, Jorge Rita soma o novo espaço do restaurante da associação, com horário alargado, a abertura em breve de uma loja com produtos 100% regionais e todo o espaço verde envolvente como motivos mais do que suficientes para justificar uma visita ao local.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.