Açores terão rede de 99 estações de recolha permanente de dados hídricos em 2016

Açores terão rede de 99 estações de recolha permanente de dados hídricos em 2016

 

Lusa/AO Online   Regional   3 de Jun de 2015, 19:35

Os Açores terão a funcionar no início de 2016, nas nove ilhas, 99 estações automáticas de registo e transmissão contínua de dados hídricos que permitirão, por exemplo, gerar alertas em caso de inundações ou deslizamentos de terras, segundo o executivo.

A Rede Hidrometeorológica dos Açores já tem a funcionar 44 estações automáticas em três ilhas (São Miguel, Santa Maria e Pico), que recolhem e transmitem dados sobre precipitação ou caudais, entre outros.

Nos próximos meses, serão instaladas mais 40 estações, em todas as ilhas, foi hoje anunciado pelo Governo Regional, numa cerimónia nas Lajes do Pico.

Para além da rede hidrometeorológica, e para acompanhamento do nível das lagoas, a região tem nove estações automáticas a funcionar e outras seis serão instaladas até ao final do ano.

"No cômputo geral, a região ficará dotada de 99 estações automáticas, com teletransmissão de dados em tempo real", afirmou o secretário regional do Ambiente, Luís Neto Viveiros.

Os dados recolhidos nestas estações são enviados para o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) e "constituem informação de base que, depois de devidamente tratada e modelada" por este centro da universidade açoriana, "é utilizada para a emissão e difusão de alertas em caso de perigo de ocorrência de movimentos de vertentes associados a episódios de precipitação, num processo que envolve, também, os serviços de proteção civil", explicou Neto Viveiros.

O secretário regional acrescentou que a "automatização" destas estações e a "teletransmissão de dados em tempo real" permitem "o conhecimento atempado do ciclo hidrológico" e acautelar "a defesa de pessoas e bens contra fenómenos extremos dos regimes de meios hídricos, que resultam em ocorrência de cheias, inundações e movimentos de massas", como derrocadas ou deslizamentos de terras.

"Numa região insular e arquipelágica, o sucesso da gestão da água e da precaução, face aos impactos das mudanças climáticas e a fenómenos extremos, só será efetivamente conseguido através de um conhecimento detalhado e atempado do ciclo hidrológico", algo que uma "rede de monitorização moderna, automática e generalizada" permite, considerou ainda.

Estes dados serão também disponibilizados na internet e estarão acessíveis a qualquer pessoa.

O alargamento da Rede Hidrometeorológica dos Açores a todas as ilhas está orçado em mais de um milhão de euros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.