Açores terão novos apoios a doentes deslocados dentro de duas semanas

Açores terão novos apoios a doentes deslocados dentro de duas semanas

 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Fev de 2015, 12:20

O presidente do Governo dos Açores disse que o novo modelo de apoio a doentes deslocados, dentro da região e para fora do arquipélago, deverá ser publicado dentro de duas semanas e introduzirá "mais justiça".

 

“Estamos a concluir aquele que é o novo modelo de apoio à deslocação de doentes e que além de diferenças significativas na sua filosofia e metodologia, no fundo, visa apoiar mais quem mais precisa”, afirmou Vasco Cordeiro aos jornalistas, após uma visita às obras do futuro Centro de Saúde de Ponta Delgada, na ilha de S. Miguel.

O chefe do executivo açoriano, que estimou que o novo modelo seja publicado dentro de duas semanas no Jornal Oficial da região autónoma, revelou que será aumentado o apoio dado aos doentes e que o modelo deixa de ter por base o número de dias de deslocação para ter em conta os rendimentos do agregado familiar.

“Por exemplo, no modelo atual, um açoriano que necessite de se deslocar da sua ilha ou para fora da nossa região para cuidados médicos de saúde, se essa deslocação for até 30 dias, tem um apoio na ordem dos 20 euros [diários]. De acordo com o novo modelo, o primeiro escalão permitirá um apoio diário à volta de 45 euros”, disse Vasco Cordeiro, reconhecendo tratar-se de “um investimento significativo”.

Segundo explicou Vasco Cordeiro, o novo modelo procura introduzir “mais justiça” e passa o apoio a ser dado em função dos rendimentos dos doentes e do seu agregado familiar.

Questionado sobre o apoio dado aos acompanhantes, Vasco Cordeiro afirmou que no caso do primeiro escalão, o apoio mantém-se “mais ou menos como é atualmente”.

Relativamente ao futuro Centro de Saúde de Ponta Delgada, a obra deverá ser inaugurada até ao final do ano, sendo que o edifício de quatro pisos, com área de 10.500 metros quadrados, contará com 87 gabinetes, 40 médicos e 27 enfermeiros.

“Uma obra que decorre dentro do seu calendário. Uma obra que também decorre dentro do seu cronograma de execução financeira e que num investimento de mais de 16 milhões de euros permite dotar de melhores condições o Serviço Regional de Saúde”, afirmou Vasco Cordeiro.

O governante destacou que nos últimos anos o investimento do executivo regional em infraestruturas do Serviço Regional de Saúde ascende a 50 milhões de euros, incluindo obras como a ampliação do Centro de Saúde de Vila do Porto (ilha de Santa Maria), Bloco C do Hospital da Horta (faial), novo Centro de Saúde da Madalena (Pico), entre outros.

Vasco Cordeiro lembrou, ainda, que o Governo açoriano tem apoiado a iniciativa privada na área da saúde, apontando o caso do futuro centro de radioterapia em Ponta Delgada, o que considerou que contribui para “fortalecer as condições de acessibilidade” dos açorianos aos serviços de saúde.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.