Açores recebem encontro mundial de reservas da biosfera em setembro

Açores recebem encontro mundial de reservas da biosfera em setembro

 

Ao/Lusa   Regional   13 de Jul de 2014, 10:43

Os Açores vão receber o encontro mundial da rede de reservas da biosfera da UNESCO, de 15 a 19 de setembro, revelou à agência Lusa o diretor regional do Ambiente.

 

“Atendendo a que se aproxima o período de dez anos com vista à apresentação do relatório das três reservas da biosfera dos Açores, propusemos à Rede Bios que a reunião anual deste ano se realizasse nos Açores, tendo tido a nossa proposta acolhimento”, disse Hernâni Jorge.

Existem 600 reservas da biosfera na rede da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Três das sete reservas que há em Portugal ficam nos Açores (as ilhas Graciosa, Flores e Corvo).

O diretor regional do Ambiente do Governo dos Açores referiu que a reunião decorrerá nas ilhas Pico, São Jorge e Faial e durante o encontro será feito um balanço sobre o período que decorreu desde a classificação como reserva da biosfera das Flores (em 2009), Corvo e Graciosa (em 2007).

Por outro lado, segundo Hernâni Jorge, o encontro de setembro tem também entre os seus objetivos perspetivar o futuro da classificação da reserva da biosfera nos Açores.

“Para já, queremos fazer a ponderação e o balanço daquilo que existe e o que foram as experiências das três reservas da biosfera, conjuntamente com os parceiros da rede, perspetivando o futuro destas e potenciais novas candidaturas”, declarou.

Hernâni Jorge faz um balanço positivo da classificação de três ilhas açorianas como reservas da biosfera, mas afirmou que “esta é uma marca que podia e devia ser melhor aproveitada pelo tecido económico, sobretudo dessas ilhas”.

“Esperemos também que a realização desta reunião nos Açores possa constituir um estímulo para o incremento da atividade e da marca biosfera nesses territórios”, declarou.

O governante açoriano frisou que o reconhecimento internacional do património natural “não pode ser desprezado e deve ser potenciado, também do ponto de vista económico”.

O Paul do Boquilobo, no concelho da Golegã, foi a primeira Reserva da Biosfera (aprovada em 1981) classificada em Portugal, seguindo-se, em 2007, o Corvo e a Graciosa; em 2009, a ilha das Flores e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés (que junta o Parque Nacional da Peneda-Gerês e o Parque Natural da Baixa Limia, na Galiza) e, em 2011, as Berlengas (Peniche) e Santana (Madeira).

As reservas da biosfera da UNESCO são escolhidas com base em parâmetros científicos que ultrapassam a mera proteção destes espaços, tais como o desenvolvimento de um modelo de gestão, sendo regulamentadas pelas legislações nacionais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.