Açores querem ser primeiro destino turístico de natureza do país dentro de dez anos

Açores querem ser primeiro destino turístico de natureza do país dentro de dez anos

 

Lusa/AO Online   Regional   24 de Out de 2014, 19:50

O Governo dos Açores quer transformar o arquipélago, no espaço de uma década, no primeiro destino turístico de natureza do país, disse hoje o secretário regional dos Transportes e Turismo, Vítor Fraga.

O governante açoriano, que falava no encerramento do Fórum Turismo, da Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada, sublinhou que o setor tem um "papel muito relevante a desempenhar no desenvolvimento" da região.

"Mas estamos a falar de um dos setores mais competitivos do mundo", sublinhou, dizendo que os Açores, um "destino valioso, mas recente", está em "competição direta" com outros, "promovidos durante décadas" e já com públicos fidelizados.

Para Vítor Fraga, é necessário reverter as "aparentes desvantagens" dos Açores em "oportunidades", sem nunca pôr em causa valores fundamentais como a "sustentabilidade ambiental".

Assim, defendeu que os Açores têm de ser vendidos como um destino "de excelência", um dos "segredos da Europa ainda por descobrir", com uma "natureza deslumbrante todo o ano" e "características únicas a nível natural e ambiental", e rentabilizar a "invejável" localização entre a Europa e a América, captando turistas dos dois continentes.

"Se conseguirmos aproveitar todas estas oportunidades em pleno, podemos, numa década, fazer dos Açores o principal destino de natureza do país e assegurar para a nossa região o estatuto de referência em termos internacionais no turismo náutico", afirmou.

Reconhecendo que a questão dos transportes é "fundamental", disse que, no entanto, que há que ter a "consciência" de que os desafios do setor não se esgotam na liberalização das ligações aéreas a duas ilhas do arquipélago, a partir de 2015.

Assim, disse ser fundamental a aposta na qualidade e na inovação, sublinhando que "receber bem" é "sinónimo de criação de postos de trabalho".

Vítor Fraga afirmou que o executivo açoriano espera que o novo modelo de transporte aéreo para os Açores entre em vigor nos "prazos definidos" com o Governo da República e assegurou que o Governo Regional, único acionista da SATA, está "totalmente disponível" para apoiar a transportadora aérea face aos desafios da liberalização.

Dizendo que a SATA tem um "papel importante a desempenhar no desenvolvimento e progresso" dos Açores, considerou que a companhia aérea da região teve "sempre grande capacidade" para se adaptar aos desafios que foi enfrentando e que tem um "património de experiências e competências" que dá garantias de que "assim continuará a ser".

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.