Açores oferecem "oportunidades únicas" para instalar base espacial

Açores oferecem "oportunidades únicas" para instalar base espacial

 

Lusa/AO online   Regional   27 de Jun de 2016, 16:24

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, admitiu que os Açores oferecem "oportunidades únicas" para a instalação de uma base espacial, que está a ser equacionada para o aeroporto internacional das Lajes, na ilha Terceira.

"Os desafios para melhor perceber quer as mudanças climáticas quer as suas interações com os oceanos passam por lançar constelações de satélites e, obviamente, quer as Lajes (na ilha Terceira) quer Santa Maria oferecem oportunidades únicas para se instalarem no futuro novas gerações de lançadores satélites, que podem dar dados até agora inexistentes quer para as empresas quer para a investigação de interesse público e para os investigadores", afirmou Manuel Heitor.

O governante falava aos jornalistas à margem do segundo Workshop "Atlantic Interactions: Knowledge, Climate Change, Space and Oceans", que decorre hoje na Universidade dos Açores, em Ponta Delgada, e onde será discutido o projeto de instalação de um grande centro de investigação internacional nos Açores, que tem como principal componente a criação de uma base espacial e que entusiasma o Governo Regional dos Açores.

"Neste momento, estamos muito entusiasmados com a perspetiva de ter um centro de investigação científica aqui nos Açores, a reunião em Nova Iorque há cerca de duas semanas correu muito bem, houve de facto um consenso grande de que precisamos de mais colaboração transatlântica nestas áreas e o potencial dos Açores foi claramente revelado e entendido por todos os interlocutores, tanto americanos como europeus", disse, por seu lado, Fausto Brito e Abreu, secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, que marcou presença na abertura do encontro.

O 'workshop' conta também com a presença de cientistas de todo o mundo, nomeadamente com vários investigadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), das Universidades de Carnegie Mellon e de Austin, no Texas, entre outras instituições norte-americanas que abordam as mais-valias de estabelecer nos Açores um centro internacional de investigação para o clima, energia, espaço e oceanos.

"Os Açores estão numa posição interessante para medir os gases de efeito de estufa (...) Os Açores têm também uma interessante posição no meio do Atlântico Norte (...) estão entre uma corrente quente entre a costa leste dos Estados Unidos e uma corrente fria da Europa. Portanto, é um sitio interessante para ter também uma estação para avaliar os oceanos", considerou Ronald Prinn, diretor adjunto do MIT.

O centro de investigação, previsto para 2017, vai chamar-se Azores International Research Center (AIR Center) e será negociado com a nova administração americana saída das próximas eleições presidenciais.

"Eu penso que teremos uma política muito mais forte na área do Clima se Hillary Clinton for eleita. O grande problema é que a maior parte das pessoas não percebe o que fará Donald Trump nesta área", considerou o investigador do MIT.

Depois de Nova Iorque e dos Açores, será realizado um terceiro Workshop em Bruxelas, a 19 de Setembro, para abordar diretamente a Comissão Europeia sobre a possibilidade de instalar nos Açores um centro de investigação cientifica internacional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.