Abastecimento de água e zonas de lazer são prioridades de Santa Cruz das Flores em 2016


 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Dez de 2015, 16:01

A Câmara de Santa Cruz das Flores, nos Açores, definiu como prioridades para 2016 a substituição da rede de abastecimento de água no concelho e a construção de novas zonas de lazer, disse hoje o presidente da autarquia.

Situado na costa leste da ilha das Flores, no grupo ocidental dos Açores, o concelho de Santa Cruz é composto por quatro freguesias, onde residem, de acordo com os últimos Censos, menos de 2.300 pessoas.

Segundo o presidente do município, José Carlos Mendes, no próximo ano está prevista a construção de novas redes de abastecimento de água às freguesias da Caveira e dos Cedros e ao lugar da Ponta Ruiva, bem como a construção de novas zonas de lazer.

"A construção de uma incubadora de empresas, a reabilitação do edifício do antigo Tribunal, a construção de uma zona balnear na Poça das Salemas, e de um parque de campismo e de lazer em Santa Cruz" são outras das obras previstas pelo executivo camarário.

O autarca socialista lembra, no entanto, que a Câmara de Santa Cruz tem um orçamento limitado, que ronda os três milhões de euros, e que grande parte dos investimentos previstos para o próximo ano depende da aprovação de candidaturas a fundos comunitários.

Apesar disso, José Carlos Mendes não esquece o apoio social e a necessidade de ajudar as famílias, sobretudo as mais necessitadas, razão pela qual o município decidiu também baixar alguns impostos.

"Este plano e orçamento vêm também permitir baixar os impostos municipais, nomeadamente o IRS, em 1%, e o IMI em 10 a 20%", destacou o autarca.

O plano e orçamento da Câmara de Santa Cruz das Flores foram aprovados apenas pela maioria, contando com a abstenção dos vereadores da coligação PSD/CDS-PP, que alegam que os documentos contêm antigas promessas não cumpridas.

"Este executivo já está na autarquia há dois anos e ainda não conseguiu pôr nenhum dos seus projetos em marcha, nem aproveitar nenhum financiamento do quadro europeu", apontou William Braga, vereador da oposição eleito pela coligação PSD/CDS-PP.

No seu entender, a autarquia de Santa Cruz dificilmente conseguirá colocar em marcha as obras previstas para 2016, razão pela qual considera que este Plano e Orçamento são "uma perda de oportunidade para desenvolver o concelho".

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.