Conflito

Zimbabué recusa visita de missão do "Grupo dos Anciãos"

Zimbabué recusa visita de missão do "Grupo dos Anciãos"

 

Lusa/AOonline   Internacional   20 de Nov de 2008, 11:12

O governo do Zimbabué recusa a anunciada visita ao país de Kofi Annan, Jimmy Carter e Graça Machel, considerando-os “hostis”, refere o diário oficial The Herald.
A visita do antigo secretário-geral da ONU, do ex-Presidente norte-americano e da activista dos direitos humanos e mulher de Nelson Mandela estava prevista para o próximo domingo.

    Os três membros do “Grupo dos Anciãos”, com experiência na resolução de conflitos, tinham como finalidade avaliar a situação humanitária no Zimbabué, mergulhado numa profunda crise política desde as eleições presidenciais de Junho último.

    Para o governo do Presidente Robert Mugabe e o seu partido, a União Nacional Africana do Zimbabué - Frente Patriótica (ZANU-PF), a visita é “uma missão partidária de gente com interesses partidários”, numa altura em que está a ser discutida a formação de um governo de união nacional.

    “O governo quer saber quem esta missão representa e perante quem responde”, refere o jornal oficial, acrescentando que “são bem conhecidas as atitudes de alguns dos membros desse grupo” quanto ao executivo zimbabueano, alvo de sanções internacionais, sobretudos dos Estados Unidos e União Europeia.

    O “Grupo dos Anciãos”, composto por uma dezena de personalidades internacionais, foi criado em 2007 por Graça Machel e o seu marido, o antigo Presidente sul-africano Nelson Mandela, e inclui o bispo sul-africano Desmond Tutu, conhecido crítico do governo de Mugabe.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.