Zelaya pede adiamento das eleições presidenciais


 

Lusa / AO online   Internacional   20 de Nov de 2009, 11:16

O presidente interino das Honduras, Roberto Micheletti, anunciou quinta-feira que vai deixar o poder durante sete dias para dar prioridade às eleições presidenciais, enquanto o estadista deposto, Manuel Zelaya, pedia o adiamento do escrutíneo.
Micheletti disse ter tomado a decisão de se afastar de 25 de Novembro a 2 de Dezembro, depois de ter consultado "diferentes sectores".

Adiantou que medida visa que "a atenção de todos os hondurenhos e hondurenhas se concentre no processo eleitoral e não na crise política".

As eleições estão marcadas para 29 de Novembro.

Por seu lado, Manuel Zelaya, presidente deposto por um golpe de Estado a 28 de Junho, exigiu que a eleição seja adiada para que possa ser "legítima" interna e externamente.

Antes afirmara que irá "contestar legalmente" as eleições presidenciais, caso elas decorram antes de uma votação no Congresso sobre o seu regresso ao poder.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.