Sociedade

Viver numa garagem com 60 euros

Carregando o video...

 

Francisco Cunha   Regional   6 de Abr de 2010, 16:18

Zélia Maria Algarvia Moniz, de 36 anos, e Ricardo Manuel Ferreira de Medeiros, de 40, ambos desempregados, vivem com as duas filhas, de 16 e 12 anos, numa garagem adaptada a casa na Ribeira Seca, e usufruindo somente 60 euros mensais de abono de família como rendimento declarado.
“Ontem foi Domingo de Páscoa e foi o dia mais triste da minha vida”, lamentou-se Zélia Moniz. “Nunca passei uma Páscoa como esta, sem nada para comer. E continuo sem ter nada para comer! O padeiro deixou-me hoje a conta e disse que não dava mais pão nenhum. Estou-lhe devendo 204 euros!”, confessa.

A falta de dinheiro nesta família, que vive numa situação de pobreza extrema, leva a que faltem bens tão essenciais como água, luz e gás.



“Falsas declarações”

Perante esta situação, a reportagem do Açoriano Oriental tentou contactar a secretária regional do Emprego e Solidariedade Social, que se encontra na Graciosa no âmbito da visita estatutária do Governo àquela ilha.

Ao final do dia, fonte do gabinete de Ana Paula Marques transmitiu que de acordo com as informações que foi possível recolher ontem em tempo útil, esta família terá deixado de receber RSI (ler caixa) por prestar “falsas declarações”.

No entanto, remeteu para esta terça-feira mais esclarecimentos sobre este caso que envolve duas menores.



Leia esta notícia na íntegra no jornal Açoriano oriental de Terça-Feira, Dia 6 de Abril de 2010

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.