Vistos gold: Investimento recua 3,4% em 2017 para 844 ME

Vistos gold: Investimento recua 3,4% em 2017 para 844 ME

 

Lusa/AO online   Economia   10 de Jan de 2018, 09:34

O investimento captado através dos vistos 'gold' recuou 3,4% em 2017, face a 2016, para 844 milhões de euros, tendo sido atribuídos 1.351 vistos dourados, de acordo com os dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

No total do ano passado, o investimento resultante das Autorizações de Residência para a atividade de Investimento (ARI) atingiu 844.088.897,77 euros, menos 3,4% que os 874.444.320,10 euros de 2016, tendo sido atribuídos 1.351 vistos 'gold'.

Do total do investimento captado em 2017, o requisito da aquisição de bens imóveis continua a ser a grande fonte, com 770.640.332,93 euros. Deste montante, 743.699.901,22 euros corresponde à compra de imóveis no valor igual ou superior a 500 mil euros e 26.940.431,71 euros por via da aquisição de bens imóveis para reabilitação urbana, no montante global igual ou superior a 350 mil euros.

O critério de transferência de capitais angariou 73.448.564,84 euros no ano passado.

Em 2017, foram concedidos 1.351 vistos dourados, 70 pela transferência de capitais e dois pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

Por via do requisito de compra de imóveis, foram atribuídos 1.279 vistos, dos quais 75 para a reabilitação urbana.

O critério de atribuição de vistos para a reabilitação urbana, cujo o montante investido deve ser igual ou superior a 350 mil euros, entrou em vigor em 03 de setembro de 2015.

Só no mês de dezembro, o investimento realizado foi de 30.403.224,21 euros, menos 44% do que em novembro (54.589.213,55 euros) e uma quebra de 65% relativamente a igual mês de 2016 (87.482.100,72 euros).

Do montante total angariado em dezembro, 1.000.000 euros resultou da transferência de capitais e 29.403.224,21 euros pela compra de imóveis.

Do total obtido na compra de imóveis, 2.612.766,71 euros foi obtido pelo critério de reabilitação urbana.

Em dezembro foram atribuídos 48 vistos, um por transferência de capital e 47 pela compra de bens imóveis, dos quais sete para reabilitação urbana.

O primeiro visto 'gold' para reabilitação urbana foi concedido em julho de 2016.

Em termos acumulados - desde que os vistos dourados começaram a ser atribuídos, de 08 de outubro de 2012 até dezembro último -, o investimento total captado com as ARI atingiu os 3.411.265.842,39 euros, dos quais 324.898.160,46 euros por transferência de capital e 3.086.367.681,93 euros pela compra de bens imóveis.

Desde a criação deste instrumento, que visa a captação de investimento, foram atribuídos 5.553 ARI: dois em 2012, 494 em 2013, 1.526 em 2014, 766 em 2015, 1.414 em 2016 e 1.351 em 2017.

Em termos acumulados, desde a sua criação até final de 2017, foram concedidos 5.243 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, dos quais 84 para reabilitação urbana, 302 por transferência de capital, e oito pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

A China lidera a lista de ARI atribuídas (3.588 até dezembro), seguida do Brasil (473), África do Sul (218), Rússia (195) e Líbano (108).

Desde 2013 foram atribuídas 9.315 autorizações de residência a familiares reagrupados: 576 em 2013; 2.395 em 2014; 1.322 em 2015; 2.344 em 2016 e 2.678 em 2017.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.