Saúde

Vírus da gripe A está a circular com mais intensidade em Portugal

Vírus da gripe A está a circular com mais intensidade em Portugal

 

Lusa/AO online   Nacional   8 de Nov de 2009, 17:27

O vírus da gripe A H1N1 está a circular com mais intensidade em Portugal, em comparação com os dados da semana passada, disse hoje à agência Lusa o director-geral da Saúde, Francisco George.

“Sabe-se que há um intensificação da actividade gripal, dentro de um padrão que tinha sido antecipado. O vírus está a circular com mais intensidade, se compararmos os dados com a semana anterior”, afirmou. Francisco George falava à margem do 14º Congresso Nacional de Medicina Familiar, organizado pela Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral (APMCG), que decorre entre hoje e terça-feira numa unidade hoteleira de Évora. O director-geral de Saúde centrou a sua intervenção na situação da gripe A, a nível global e, especialmente, nacional, desde a sua origem até à 45ª semana do ano, que hoje termina. “Há um aumento da actividade gripal, mas não podemos ainda falar de uma curva ascendente de onda epidémica”, afirmou, acrescentando que se está perante “uma circulação do vírus que era esperada para esta semana”. Sobre a campanha de vacinação contra a gripe A, iniciada a 26 de Outubro, Francisco George garantiu que “os últimos indicadores confirmam uma subida de adesão na segunda semana, quando comparada com a primeira”. “As interrogações levantadas por alguns enfermeiros e médicos estão a atenuar-se, mas ainda têm alguma expressão”, referiu. O director-geral da Saúde garantiu ainda que “esta vacina, tal como todas as vacinas da gripe, tem um perfil de segurança confirmado, caso contrario não teria sido licenciada pela Agência Europeia do Medicamento”. Na semana de 26 de Outubro a 01 de Novembro, foram observados nos serviços de saúde 7110 doentes com sintomas gripais, independentemente dos vírus em causa - mais 2378 do que na semana anterior, refere o Ministério da Saúde no balanço semanal publicado no Portal da Saúde. Estiveram internados 63 doentes, dos quais nove em unidades de cuidados intensivos, e uma criança de 10 anos, portadora de doença cardíaca e infectada pelo vírus H1N1, morreu no Hospital D. Estefânia, em Lisboa. No mesmo período, foram registados focos de infecção por gripe A H1N1 em 60 escolas do país, mais 53 do que na semana anterior. A maioria dos novos casos diagnosticados não apresentou gravidade clínica.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.