Vinte mil flores vão transformar o largo Hintze Ribeiro num tapete gigante

Vinte mil flores vão transformar o largo Hintze Ribeiro num tapete gigante

 

Susete Rodrigues/AO   Regional   10 de Mai de 2019, 17:44

Vinte mil flores vão transformar o largo Hintze Ribeiro, em frente aos Paços do Concelho, num tapete de flores gigante, naquele que é um dos principais atrativos da Festa da Flor, evento que a Câmara da Ribeira Grande volta a organizar de 17 a 19 de maio.

O tapete, com cerca de 90m², vai refletir a temática deste ano – Minhas Flores, Meus Amores – e promete cativar muitos visitantes ao longo dos três dias do evento, permanecendo no local por sensivelmente mais uma semana, pois é um elemento decorativo que não deixa ninguém indiferente, explica nota de imprensa.


“O tapete de flores é, sem dúvida, um dos elementos diferenciadores desta festa”, realçou Alexandre Gaudêncio, presidente da autarquia, citado na mesma nota, que destacou a “colaboração disponibilizada pelos alunos da escola profissional da Ribeira Grande para participarem na elaboração do tapete.”


O ponto alto do evento é o desfile alegórico que percorrerá a rua Direita na tarde de sábado, a partir das 16 horas, envolvendo as freguesias e várias instituições do concelho que vão desfilar sob a temática deste ano.


Na tarde de domingo, decorre a missa e procissão em honra do Santo Cristo dos Terceiros, a partir das 16 horas, ganhando relevância com a intenção de reavivar o seu culto ao Santo Cristo dos Terceiros na Ribeira Grande. A procissão sai da igreja da Ribeira Grande após a missa e termina no Museu Vivo do Franciscanismo.


Associada à festa estão várias atuações musicais, com destaque para a atuação de Vânia Dilac & The Soulmates, desporto e animação de rua ao longo de todos os dias da Festa da Flor. Realce ainda para as exposições de pintura, fotografia e vitrais que estarão expostas no Salão Nobre dos Paços do Concelho, Casa do Município e Museu Municipal da Ribeira Grande.


“Voltamos a apostar num cartaz que dá primazia aos grupos locais com o intuito de receber mais visitantes e emprestar novas dinâmicas ao comércio local”, acrescentou Alexandre Gaudêncio, relembrando que a data escolhida para o evento “também mostra a nossa preocupação em proporcionar oferta aos muitos emigrantes que nos visitam por esta altura para participarem nas festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres.”


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.