Villas-Boas assume compromisso de ganhar e deixar marca no FC Porto

Villas-Boas assume compromisso de ganhar e deixar marca no FC Porto

 

Lusa/AO Online   Futebol   4 de Jun de 2010, 15:29

André Villas-Boas assumiu hoje, na apresentação como novo treinador do FC Porto, o compromisso de “vencer, deixar a sua marca no clube e entrar para a história dos “dragões”.

O novo treinador dos portistas para as próximas duas épocas recusou comparações com José Mourinho, com quem trabalhou durante cerca de sete anos, e disse que se identificava mais com Bobby Robson.

“Sou mais clone de Bobby Robson do que de José Mourinho. Tenho ascendência inglesa, nariz grande e gosto de beber vinho”, referiu o técnico, durante a apresentação no Estádio do Dragão.

Villas-Boas mostrou-se orgulhoso por ter sido escolhido pelo FC Porto para liderar uma nova era e por Pinto da Costa, presidente portista, ter apostado na sua competência.

“Sei o que pretendem de mim e sei como atingir esse sucesso”, disse.

O treinador assegurou que “qualquer plantel dos “dragões”, formado com o “máximo de rigor”, “dá garantia de sucesso absoluto, dado que as decisões são muito pensadas e nunca tomadas de ânimo leve”.

“Ganhar tudo o que há a ganhar” e “conquistar títulos” são as exigências feitas por um clube com a grandeza do FC Porto aos seus treinadores e é isso que André Villas-Boas pretende atingir rapidamente, embora sem o prometer abertamente.

Villas-Boas adiantou que “promessa cheira a mais do mesmo e a repetição".

"Sei os valores que esta casa defende e as exigências que eu também já defendi até à exaustão (quando integrou a equipa técnica de José Mourinho em 2004). Sinto-me confortável e tenho todos os meios necessários para aplicar as minhas ideias, a minha filosofia, a minha mensagem e incutir o meu fio de jogo, para continuar a ganhar títulos”, explicou.

O treinador, 32 anos, admite influências de Bobby Robson, que lhe deu um empurrão no início de carreira, e de José Mourinho, ao lado de quem cresceu, mas a partir de determinada altura desenvolveu as suas ideias, “enquadrando-as no futebol moderno”.

“Incompetente é o que eu não sou, tenho as coisas devidamente definidas e sei o que quero para a minha equipa”, adiantou Villas-Boas, considerando ainda mentira de 1 de Abril o interesse em Evaldo, jogador do Sporting de Braga e que hoje foi noticiado o eventual interesse do FC Porto no seu concurso, além do Sporting.

André Villas-Boas referiu que ainda não reuniu com a equipa técnica, pois só hoje é que se encontraram todos, para “definir o plantel e tomar decisões de forma pensada, calculada e com o mínimo de risco”.

A nova equipa técnica dos portistas integra ainda Vítor Pereira (ex-Santa Clara), José Mário (adjunto de Villas-Boas na Académica), Pedro Emanuel (que transita dos sub-17) e Wil Coort (da equipa anterior).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.