Vigésimo aniversário da queda do Muro de Berlim

Vigésimo aniversário da queda do Muro de Berlim

 

Lusa / AO online   Internacional   9 de Nov de 2009, 10:28

O Presidente da Alemanha, Horst Koehler, e a chanceler, Angela Merkel, assistiram esta segunda-feira a uma missa numa igreja de Berlim-leste, dando início às celebrações do 20.º aniversário da queda do Muro de Berlim.
A igreja de Gethsemani, onde decorre o serviço religioso, foi um dos pontos altos de contestação e de manifestações que forçaram a ex-República Democrática Alemã (RDA) a abrir as fronteiras a 09 de Novembro de 1989.

"Recordamos as lágrimas de alegria, os rostos de felicidade, a libertação", afirmou o bispo luterano Wolfgang Huber durante o serviço religioso.

Representantes de toda a Europa são aguardados hoje nas celebrações, entre os quais o primeiro-ministro português, José Sócrates.

O Muro de Berlim começou a ser construído a 13 de Agosto de 1961 pelas autoridades comunistas da antiga RDA, alegadamente para "pôr fim às provocações revanchistas" da Alemanha Federal e de Berlim-Oeste.

O regime comunista pretendia travar o enorme fluxo migratório de alemães de leste para o ocidente, devido ao descontentamento da população da ex-RDA pela falta de liberdades e penúria económica.

Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, cerca de 3,5 milhões de alemães de leste rumaram a Ocidente, virando as costas às promessas igualitárias do partido comunista da ex-RDA.

Mais de 140 pessoas, segundo recentes pesquisas oficiais, morreram ao tentarem fugir da ex-RDA para o lado ocidental.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.