Vasco Cordeiro garante não haver negócio fechado na alienação de capital social Azores Airlines

Vasco Cordeiro garante não haver negócio fechado na alienação de capital social Azores Airlines

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Jan de 2018, 14:41

O presidente do Governo dos Açores garantiu hoje não haver nenhum negócio fechado sobre a alienação de 49% do capital social da Azores Airlines, frisando que há um processo a decorrer.

“Neste momento, não há negócio nenhum fechado relativamente à alienação dos 49% do capital social da Azores Arilines. Há um processo que está a decorrer, como é público, e que tem a ver com a alienação de 49% do capital social da Azores Airlines”, afirmou Vasco Cordeiro, em declarações aos jornalistas, no Palácio de Santana, em Ponta Delgada, São Miguel.

O chefe do executivo açoriano falava após uma audiência com o autarca de Vila Franca do Campo, quando questionado sobre uma eventual reunião na passada semana com o acionista da TAP David Neeleman.

“Tenho falado com quem tem pedido para falar comigo. Não tive audiência nenhuma pública neste domínio. Há um processo que está a decorrer que nós esperamos que, muito em breve, possa ter os desenvolvimentos para chegarmos dentro do mais curto espaço de tempo possível a uma conclusão nesta matéria”, sustentou Vasco Cordeiro.

Em novembro do ano passado, a secretária dos Transportes dos Açores disse ser importante que a alienação do capital social da Azores Airlines, do grupo SATA, ocorra “com a maior transparência possível” e considerou que, a concretizar-se, será um “ganho para a empresa”.

“Vejo isto como um ganho para a empresa, na medida em que o que se pretende é dotar a empresa dos meios necessários, financeiros e operacionais, para cumprir aquilo que é o seu objeto”, afirmou Ana Cunha, na Horta, ilha do Faial, no âmbito do debate sobre as propostas de Plano e Orçamento regionais para 2018.

Hoje, o presidente do Governo dos Açores, quando questionado sobre esta matéria, lembrou que o Plano e Orçamento da região foi publicado na passada semana e que o documento tem também normas que dizem respeito a este processo e, assim, "tem também agora condições para conhecer desenvolvimentos", frisando o facto de se estar perante apenas a alienação de parte do capital social da operadora que assegura as ligações para fora do arquipélago.

"Há um conjunto de outros aspetos que têm a ver com o próprio fortalecimento da Azores Airlines nos mais variados domínios, que tem a ver com uma nova realidade que se vive hoje em termos de transporte aéreo para os Açores", referiu ainda.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.