Vasco Cordeiro fala em congresso no Brasil da “maravilha que é ser dos Açores”

Vasco Cordeiro fala em congresso no Brasil da “maravilha que é ser dos Açores”

 

Lusa/AO online   Regional   19 de Abr de 2018, 14:37

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, deu o mote esta quinta-feira no Brasil para um congresso sobre a presença da região em Santa Catarina, falando perante duas centenas de pessoas da "maravilha que é ser dos Açores".

"Aqui, no Brasil, ali, no Uruguai, acolá, nos Estados Unidos e no Canadá, ou, simplesmente onde houver um açoriano livre", Vasco Cordeiro abordou o "mar maior" que "abraça também Santa Catarina", estado que por estes dias acolhe uma visita do presidente do executivo açoriano.

Falando no Tribunal de Contas de Santa Catarina, em Florianópolis, o chefe do executivo regional abordou a "herança de 270 anos, passada de geração em geração", destacando as autarquias açorianas de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, cidades geminadas com Florianópolis.

"O que nos traz aqui é exatamente o princípio de tudo, a colonização setecentista açoriana que, mais do que um mero tema ou efeméride que assinalamos, é, isso sim, um laço cultural e identitário que, neste tempo, nos une ao tempo passado, aos nossos antepassados", declarou Vasco Cordeiro na cerimónia de abertura do congresso internacional "270 Anos de Presença Açoriana em Santa Catarina: Mar, História, Património, Literatura e Identidade".

O povo açoriano, prosseguiu ainda, "pode orgulhar-se das suas raízes culturais", e "percebe-se facilmente a importância de se conhecer as raízes da própria cultura para que haja a formação de identidade".

E especificou: "No caso concreto dos Açores, essa interação permanece, quer entre as nove ilhas do arquipélago, quer em qualquer outro lugar da nossa diáspora".

Presente na abertura da conferência esteve o governador do estado de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira, que "com a sua presença" deu reforçou o "prestígio" do evento do "ponto de vista político e institucional", vincou ainda o líder do executivo regional açoriano.

Aquela que é a primeira deslocação de Vasco Cordeiro ao Brasil enquanto presidente do executivo açoriano decorre na sequência da declaração de 2018 como "Ano dos Açores em Santa Catarina", onde, entre 1748 e 1754, desembarcaram os primeiros emigrantes da região autónoma.

Hoje, e antes do arranque do congresso internacional, o presidente do Governo dos Açores esteve reunido com o prefeito de Florianópolis, Gean Marques Loureiro.

A deslocação oficial incluirá ainda, nos dias seguintes, passagem pelas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, onde o socialista terá encontros com as comunidades naquelas cidades e presidirá ao lançamento do livro "Uma Página sobre Vitorino Nemésio", que vai decorrer na Casa dos Açores do Rio Janeiro.

A convite de Vasco Cordeiro, a comitiva que viaja ao Brasil integra ainda os presidentes das Câmaras Municipais de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Praia da Vitória - cidades geminadas com Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina -, bem como alguns deputados da comissão de Política Geral do parlamento açoriano.

O Brasil constituiu o destino da primeira vaga sistemática de emigração açoriana a partir do século XVIII, nomeadamente para o Sul do país.

Após este período verificou-se um grande fluxo migratório, em finais do século XIX e no início e primeira metade do século XX, em concreto para os estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.