Universidade da Beira Interior com 530 alunos contemplados no “+ Superior”


 

AO Online/ Lusa   Nacional   8 de Set de 2018, 10:05

A Universidade da Beira Interior (UBI), sediada na Covilhã, anunciou esta sexta feira que no último ano letivo teve 530 alunos que beneficiaram das bolsas atribuídas através do programa nacional "+ Superior".

Em nota de imprensa enviada à agência Lusa, a UBI refere que foi a instituição de ensino superior que teve mais alunos contemplados, o que acontece pelo terceiro ano consecutivo.

"Os dados divulgados pela Direção-Geral de Ensino Superior mostram que a academia ‘ubiana' é a instituição, entre as 16 abrangidas, onde melhor se cumprem os propósitos do programa, promovendo a vinda de estudantes para o Interior, que beneficiam ainda de um ensino de qualidade internacional, numa cidade com um custo de vida inferior ao que acontece no Litoral", aponta.

Segundo a informação, "em 2017/2018, os estudantes da UBI que beneficiaram do +Superior atingiram o número de 530, depois de terem sido 457 em 2016/2017 e 291 no ano 2015/2016".

Citado na nota de imprensa, o vice-reitor para o Ensino, Internacionalização e Saídas Profissionais, João Canavilhas, afirma que "as bolsas +Superior são, até agora, o melhor instrumento de coesão territorial ao nível do ensino superior".

"Se as vagas libertadas pela redução de 05% nas instituições de ensino superior de Lisboa e Porto fossem distribuídas apenas pelas instituições que beneficiam do Programa +Superior, teríamos duas medidas de apoio ao Interior verdadeiramente eficazes", acrescenta aquele responsável.

A informação lembra igualmente que no ano letivo que agora começa "o número de bolsas a atribuir no programa + Superior vai atingir as 1.605 em termos nacionais, com 695 destinadas à região Centro, às quais poderão concorrer os estudantes desta universidade do distrito de Castelo Branco.

Este apoio financeiro começou a ser atribuído há três anos, com o objetivo de incentivar a escolha por academias localizadas em regiões do país com menor pressão demográfica e atribuiu anualmente uma bolsa de 1.500 euros, que é renovável e pode ser acumulada com outros apoios. O programa abrange os alunos de 1.º ciclo e/ou mestrado integrado.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.