UE não renova missão de apoio ao sector da segurança na Guiné-Bissau


 

Lusa / AO online   Internacional   2 de Ago de 2010, 11:58

O Conselho da União Europeia (UE) decidiu não renovar o mandato da missão na Guiné-Bissau, que termina no próximo dia 30 de Setembro, foi divulgado esta segunda-feira em Bruxelas, nomeadamente devido à instabilidade política no país.
“A instabilidade política e a falta de respeito pelo primado da lei no país impossibilitam que a UE prolongue a missão, como estava inicialmente previsto, sem comprometer os seus próprios princípios”, segundo um comunicado hoje divulgado pelo Conselho.

A UE aponta ainda “a recente nomeação do general António Indjai para a chefia das Forças Armadas como mais um recuo no processo de consolidação democrática e confirma a falta de condições para o envio de uma nova missão” de apoio à reforma do sector da segurança.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.