Tribunal decreta prisão preventiva para suspeito de atear fogo em Oliveira do Hospital

Tribunal decreta prisão preventiva para suspeito de atear fogo em Oliveira do Hospital

 

Lusa/Ao online   Nacional   28 de Jul de 2019, 20:57

Um homem de 24 anos ficou em prisão preventiva por suspeita da prática de um crime de incêndio florestal em Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, informou este domingo a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a diretoria do Centro revela que o detido, já com antecedentes criminais por crimes de incêndio, é suspeito de ter ateado fogo, na sexta-feira, nas imediações da cidade de Oliveira do Hospital.

"Por volta das 15:30, o suspeito, usando chama direta, colocou um incêndio em zona florestal povoada com mato, silvado e pinheiros, dentro de uma vasta mancha florestal, que teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção de populares e dos bombeiros de Oliveira do Hospital", lê-se na nota.

Segundo a PJ, existem fortes suspeitas do indivíduo em causa ser autor de outros incêndios, ocorridos este ano, na mesma zona de Oliveira do Hospital.

Salientando que a sua atuação colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, bem como habitações e a uma vasta mancha florestal, o comunicado adianta que o suspeito ficou em prisão preventiva, depois de sujeito a primeiro interrogatório judicial pelo Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.