Três universidades portugueses aderem em Salamanca à Magna Charta Universitatum


 

Lusa/AO online   Nacional   17 de Set de 2018, 15:05

As universidades portuguesas de Trás-os-Montes e Alto Douro, Lusíada e da Beira Interior vão aderir na terça-feira em Salamanca (Espanha) à Magna Charta Universitatum, um documento histórico com os princípios académicos fundamentais.


Estas três instituições de ensino superior fazem parte de um grupo de 70 universidades de todo o mundo que se irá juntar a um total de 816 universidades (10 portuguesas) de 86 países que desde 1988 já aderiram à carta de princípios que defende a liberdade académica e a autonomia institucional como elementos essenciais no governo e auto-compreensão das universidades.

Com o lema “Valores universitários num mundo em mudança”, mais de 250 reitores de 50 países estão reunidos desde hoje numa série de conferências que em Salamanca vão assinalar a 30ª. Assembleia da Magna Charta Universitatum.

O documento foi inicialmente assinado por 388 reitores e responsáveis universitários de todo o mundo em 18 de setembro de 1988.

Três décadas passadas, as reflexões feitas em Salamanca irão modificar e atualizar a Magna Charta, nomeadamente para incluir questões como os objetivos globais de desenvolvimento sustentável e os avanços em matéria tecnológica, como ferramentas básicas para a docência e a investigação.

Os reis de Espanha presidem às cerimónias de terça-feira que irão terminar com um grande cortejo pelo centro da cidade dos participantes vestidos com os seus trajes tradicionais.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.