Base das Lajes

Trabalhadores contra nova fórmula de cálculo de aumentos salariais

Trabalhadores contra nova fórmula de cálculo de aumentos salariais

 

Lusa / AO online   Regional   5 de Jan de 2010, 14:37

A maioria dos trabalhadores portugueses ao serviço das forças norte-americanas instaladas na Base das Lajes, Açores, está contra a nova fórmula de cálculo dos aumentos salariais, revelou Vítor Silva, da União de Sindicatos de Angra do Heroísmo.
 “Os trabalhadores não se conformam com o fim do inquérito salarial e estão à procura de soluções”, afirmou o dirigente sindical à Lusa, acrescentando que um documento contra a nova fórmula de cálculo “foi assinada por mais de metade” dos portugueses que trabalham para as forças militares norte-americanas nas Lajes.

Em causa está a nova fórmula de cálculo dos aumentos salariais anuais dos trabalhadores portugueses da Base das Lajes prevista no acordo de revisão laboral assinado a 11 de Julho entre Portugal e os EUA.

Até essa altura, os aumentos anuais eram definidos pela média dos resultados obtidos através de um inquérito salarial realizado na ilha Terceira.

O acordo acabou com este método, passando o aumento do vencimento a ser igual ao valor mais elevado entre o da função pública portuguesa e o dos trabalhadores civis do Departamento de Defesa dos EUA.

Segundo Vítor Silva, a nova fórmula de cálculo dos aumentos salariais prejudica os trabalhadores, defendendo a necessidade de alertar os partidos políticos para a situação, já que “a palavra final quanto ao acordo compete à Assembleia da República”.

Nesse sentido, a União de Sindicatos de Angra de Heroísmo e o Sindicato da Alimentação, Comércio e Serviço dos Açores iniciam quarta-feira uma ronda de reuniões com as principais forças políticas nos Açores para “apresentar as preocupações” dos trabalhadores portugueses da Base das Lajes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.