Termina operação de reforço do abastecimento de água à lavoura em São Miguel

Termina operação de reforço do abastecimento de água à lavoura em São Miguel

 

Lusa/Ao online   Regional   5 de Out de 2018, 20:36

O Governo dos Açores anunciou esta quinta feira que terminou esta semana o reforço extraordinário de pontos estratégicos de abastecimento de água à lavoura pelos bombeiros de São Miguel implementada desde agosto para colmatar a carência de água devido à seca.

“Neste momento, tendo em conta os níveis de precipitação que se verificaram nos últimos dias, não se justifica prosseguir com o abastecimento de água extraordinário que aconteceu em vários locais, como foi o caso da lagoa artificial das Contendas”, afirmou o secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, citado numa nota do executivo açoriano.

A 22 de agosto, o governante anunciou, após uma reunião com a Associação Agrícola de São Miguel, uma operação de reforço do abastecimento de água em "alguns pontos estratégicos" da rede de reservatórios de explorações agrícolas de São Miguel e em dois sistemas integrados daquela ilha para colmatar a carência de água.

Uma "operação de abastecimento de água em São Miguel, com recurso aos bombeiros da Ribeira Grande, de Ponta Delgada e de Vila Franca do Campo, que se iniciou em agosto, numa solução extraordinária que o Governo dos Açores teve de tomar para minimizar os impactos causados pela seca prolongada que se verificou este ano no arquipélago", lembra a mesma nota.

Na nota, o secretário regional manifesta a convicção de que este ano não voltará a ser necessário recorrer a esta solução para repor os níveis de água em locais de abastecimento pelos agricultores.

João Ponte acrescenta ainda que o Instituto Regional de Ordenamento Agrário (IROA) já está a desenvolver para as ilhas de São Miguel, Santa Maria, Pico, S. Jorge e Graciosa uma avaliação sobre as necessidades de água para abastecimento às explorações agrícolas, bem como a implementar um plano de ação com os investimentos para a próxima década.

De acordo com a tutela, este plano vai ser desenhado com a colaboração das autarquias e das associações agrícolas e com o apoio de especialistas nesta área.

O Governo dos Açores adianta ainda que "na próxima semana, o secretário regional da Agricultura e Florestas reúne-se com a direção da Federação Agrícola dos Açores, em São Miguel, para, entre outras matérias, auscultar a posição dos representantes dos agricultores em relação ao valor dos apoios para minimizar os prejuízos resultantes da seca que atingiu a região", acrescentando que foram "apresentadas 1.500 candidaturas por produtores de milho forrageiro, tabaco e hortícolas que viram mais de 6.000 hectares das suas produções afetadas pela seca".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.