'Terceira Tech Island’ é já um enorme sucesso na criação de emprego e captação de empresas

'Terceira Tech Island’ é já um enorme sucesso na criação de emprego e captação de empresas

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   27 de Jul de 2018, 15:41

O Vice-Presidente do Governo destacou esta sexta-feira, na Praia da Vitória, o enorme sucesso projeto ‘Terceira Tech Island’ na captação de empresas para a ilha Terceira e na formação avançada em programação informática, que tem um grande potencial de empregabilidade.

“O projeto Terceira Tech Island’ é uma excelente e sólida realidade”, afirmou Sérgio Ávila na sessão de encerramento do segundo curso de programação, que contou com mais 20 formandos, adiantando que o “sucesso de integração dos primeiros 20 formandos” e o interesse que existe por parte das empresas em programadores “é prova disso mesmo”.

Citado em nota do Gas, Sérgio Ávila referiu ainda que "o interesse que existe por parte das empresas por programadores demonstra que estamos no caminho certo”, evidenciando a capacidade do referido projeto, de atrair empresas para a ilha Terceira na área da programação.

“Posso dizer que nós já temos instaladas ou em fase de instalação seis empresas nacionais e internacionais que irão não só necessitar dos recursos humanos que estamos a formar, como já nos demonstraram que precisam de muitos mais recursos humanos”, disse.

“Neste momento, não é uma questão de terem colocação”, continuou, considerando que, ao contrário de uma lógica normal de mercado, o que o Terceira Tech Island conseguiu que fossem “as empresas a procurarem os nossos formandos e não os nossos formandos a terem a necessidade de procurarem empresas”, frisou Sérgio Ávila, anunciando o arranque, em setembro, do terceiro curso de formação avançada em programação informática para 40 formandos.

“Nós vamos, a partir de setembro, duplicar o número de alunos que vamos formar de quatro em quatro meses”, adiantou, realçando que as inscrições para o próximo curso estão abertas até 18 de agosto.

 O Governo dos Açores prevê que, em 2018, o mercado receba 80 programadores e que, até ao final de 2019, existam 200 programadores empregados nas empresas instaladas na ilha Terceira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.