Tendência TEM contra listas do CDS apresentadas por Cristas para legislativas

Tendência TEM contra listas do CDS apresentadas por Cristas para legislativas

 

Lusa/Ao online   Nacional   7 de Abr de 2019, 11:43

A Tendência Esperança em Movimento (TEM), uma corrente interna do CDS-PP, votou contra os cabeças de lista às legislativas por discordar do “método e da forma” com foram feitas, afirmou este sábado à Lusa um dirigente centrista.

Numa mensagem enviada à Lusa, Abel Matos Santos, da TEM, explicou que os conselheiros nacionais da tendência votaram contra a proposta de Assunção Cristas por discordarem da “metodologia e da forma” como foram feitas as listas da chamada quota nacional pela direção, dado que defendem “um papel maior das estruturas concelhias e distritais” na definição dos candidatos.

Na reunião de sexta-feira do conselho nacional do CDS, em Lisboa, que já terminou na madrugada de hoje, as listas da chamada quota nacional foram aprovadas por 100 conselheiros (82,6%), 14 contra, seis nulos e um branco.

Abel Matos Santos disse que os membros da sua tendência estão “obviamente empenhados no melhor resultado possível do CDS” e farão “tudo por isso”, atribuindo a Assunção Cristas o mérito de um bom resultado.

Assim “como um mau resultado será totalmente da sua responsabilidade”, afirma o dirigente centrista.

Na votação para a lista para as europeias, encabeçada por Nuno Melo e que teve 81% dos votos, a TEM absteve-se.

A chamada quota nacional inclui, além dos cabeças de lista aos 18 distritos e círculos da Europa e Fora da Europa, os primeiros candidatos nos dois maiores círculos (Lisboa e Porto). Estatutariamente, e por uma questão de autonomia, Açores e Madeira escolhem os seus candidatos.

Assunção Cristas deixará a lista de Leiria, por onde concorreu em eleições passadas, para liderar a lista de Lisboa, cidade onde é vereadora na câmara. No Porto, a primeira candidata será a vice-presidente Cecília Meireles.

O líder da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos Santos, é indicado para número dois na lista do Porto.

No total, há nove deputados como cabeças-de-lista: Assunção Cristas em Lisboa, Cecília Meireles no Porto, Nuno Magalhães, líder parlamentar, em Setúbal, João Almeida em Aveiro, Telmo Correia em Braga, João Rebelo em Faro, Patrícia Fonseca em Santarém, Filipe Anacoreta Correia em Viana do Castelo e Helder Amaral em Viseu.

Entre os independentes, destacam-se três ex-jornalistas: Raquel Abecasis, que encabeça a lista em Leiria, Rui Lopes da Silva, ex-RTP e chefe de gabinete de Cristas, e Sebastião Bugalho, atual colunista do Observador, que concorrem em 6.º lugar na lista de Lisboa.

De saída está Teresa Caeiro, até agora eleita pelo círculo de Faro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.