Telefónica e PT acordam novo prazo para entendimento


 

Lusa/AO On line   Nacional   17 de Jul de 2010, 09:05

A Portugal Telecom (PT) e a Telefónica continuam a acertar um alargamento do prazo na proposta da telecom espanhola para comprar a parte portuguesa da Vivo de modo a prosseguirem as negociações, disse à Lusa fonte próxima do negócio.

A reunião de sexta feira do conselho de administração da PT terminou sem conclusões sobre a última oferta da Telefónica para a compra da operadora móvel brasileira Vivo, por 7,15 mil milhões, mas continuam os contactos entre as administrações das duas operadoras ibéricas.

A Lusa tentou contactar oficialmente a Telefónica e a PT, mas até ao momento não obteve resposta.

A proposta da Telefónica para compra da Vivo, no valor de 7,15 mil milhões de euros, devia expirar sexta feira à meia noite.

A 30 de junho, e apesar de a maioria dos acionistas (74 por cento) da PT ter dado luz verde ao negócio, o Estado português usou a 'golden share' (direitos especiais), pela primeira vez, para vetar a compra dos 50 por cento que a operadora tem na Vivo pela Telefónica, numa proposta revista em alta por duas vezes, chegando a 7,15 mil milhões de euros.

O Governo invocou “interesse nacional” para tomar esta posição.

Na última quinzena têm decorrido negociações entre as gestões das duas operadoras ibéricas, que procuram alcançar uma base de entendimento sobre a operação de venda da Vivo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.