TAP retoma operação para Madeira e Açores

TAP retoma operação para Madeira e Açores

 

Lusa / AO Online   Regional   12 de Mai de 2010, 14:09

A TAP vai reforçar a sua operação para a Madeira e realizar os dois voos para os Açores que foram cancelados esta manhã, de forma a transportar os passageiros que ficaram retidos devido aos constrangimentos no espaço aéreo.

"Neste momento, a TAP prevê retomar toda a operação normal e programada para a Madeira e para os Açores", disse à Lusa o porta-voz da transportadora, André Serpa Soares.

O porta-voz da TAP adiantou que a companhia aérea "vai reforçar a sua operação para a Madeira, de forma a começar a transportar todos os passageiros que ficaram retidos".

André Serpa Soares adiantou que a TAP vai realizar os voos de e para a Madeira com aviões maiores, "num número de lugares que seria o equivalente a um outro voo extra".

Além da reposição dos voos, "está prevista a realização de um voo extra, que deverá sair de Lisboa às 13:00", estando também a ser estudada a possibilidade de assegurar durante o dia de hoje um outro voo extraordinário para a Madeira.

"Dado o elevado número de passageiros que ficaram retidos, será difícil ter todas as situações resolvidas durante o dia de hoje. No entanto, contamos poder já transportar grande parte das pessoas que estão retidas no aeroportos e pensamos ser possível transportar a larguíssima maioria dos passageiros até ao final do dia de amanhã", disse o porta-voz da TAP.

Para os Açores, a TAP vai assegurar até ao final do dia os dois voos que foram cancelados esta manhã.

Assim, serão asseguradas ligações à Ilha Terceira e a Ponta Delgada.

Entre sexta feira e domingo, a TAP cancelou 150 voos, devido aos constrangimentos provocados pela entrada da nuvem de cinzas vulcânicas no espaço aéreo nacional, disse o porta-voz da companhia aérea.

Quanto aos prejuízos, o porta-voz da TAP afirma que deverão ser inferiores aos registados entre 14 e 21 de abril.

"Nesta fase, tem sido cancelada uma percentagem inferior de voos e o impacto financeiro será ligeiramente menor", disse André Serpa Soares.

Depois dos cancelamentos registados entre 14 e 21 de abril, o presidente da TAP, Fernando Pinto, estimou prejuízos entre 2 e 2,5 milhões de euros por dia para a transportadora.

O vulcão islandês entrou em erupção a 21 de março, tendo provocado uma nuvem de cinzas que afetou o movimento aéreo no espaço europeu e, depois de um abrandamento, a actividade voltou a intensificar-se na quinta feira à noite.

Até ao meio dia de hoje foram cancelados 98 voos nos aeroportos nacionais, devido à nuvem de cinzas do vulcão islandês, segundo uma informação da ANA - Aeroportos de Portugal.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.