Suspeita de matar taxista fica em prisão preventiva


 

Lusa / AO online   Nacional   27 de Nov de 2007, 15:46

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje que ficou em prisão preventiva a mulher de 29 anos suspeita de ter morto a tiro o marido, um taxista de 52 anos, no sábado passado em Lisboa.
Um comunicado da Directoria de Lisboa da PJ refere que a mulher, sobre quem "recaem fortes suspeitas" da prática do homicídio, foi na segunda-feira presente a tribunal e ficou em prisão preventiva.

O taxista foi assassinado cerca das 23:30 (hora local) na zona do Parque das Nações, em Lisboa, com três tiros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.