STCP transportou mais três milhões de passageiros em 2017 face a 2016

STCP transportou mais três milhões de passageiros em 2017 face a 2016

 

Lusa/Ao online   Nacional   15 de Ago de 2018, 11:29

A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) transportou, em 2017, mais 4,4% de passageiros face a 2016, num total de 72,4 milhões de passageiros, valor que reflete um aumento na ordem dos três milhões, indicou esta terça feira a empresa.

Num comunicado sobre a assembleia geral quer serviu para aprovar as contas individuais e consolidadas de 2017, a STCP garante que os resultados do ano passado "demonstram uma melhoria de resultados".

Na nota, a empresa destaca o serviço do carro elétrico, valorizando um crescimento de 17% de procura face a 2016 e falando na "vivência de viagens neste meio de transporte histórico a cerca de 730 mil passageiros transportados, locais e turistas".

Já em termos de oferta, a STCP percorreu 22,4 milhões de quilómetros, o que significa um acréscimo de 612 mil quilómetros (mais 2,8%).

No que se refere às contas, a STCP aponta que encerrou o ano de 2017 com o EBITDA recorrente negativo em 925 milhares de euros, realçando, no entanto, que este número reflete "uma melhoria de cerca de 1,7 milhões de euros (64%) face a 2016".

"O resultado operacional foi negativo em 10,8 milhões de euros, apresentando um desagravamento de 1,6 milhões de euros (13%). Também se verificou uma evolução favorável do resultado líquido negativo que passou para menos 14,9 milhões de euros, com um desagravamento de 11,9 milhões de euros (44%), face ao ano de 2016", lê-se na nota.

Some-se à informação transmitidas às redações pela STCP que na assembleia geral, o acionista Estado aprovou a proposta do Plano de Atividades e Orçamento para 2018, o que inclui, refere o resumo da sessão, autorizações para entrada de novos trabalhadores.

Assim, é indicado que há autorização para a contratação de 56 novos trabalhadores, com 48 a afetar à operação do modo autocarro (28 no ano de 2018 e 20 no ano de 2019), bem como autorização para proceder à substituição de até 63 trabalhadores que saem por motivo de reforma.

Também foi assegurada "autorização para a realização do investimento até ao limite de 25,8 milhões de euros, sendo que destes, 18,8 milhões referem-se a custos diretos associados à renovação da frota".

"Estas autorizações são vetores fundamentais para que a STCP possa verificar o cumprimento do plano de oferta definido e a melhoria do serviço prestado aos seus clientes", sublinha a empresa que opera em regime de exclusividade dentro dos limites do concelho do Porto, e no regime geral de concessão nos concelhos limítrofes, nomeadamente Matosinhos, Maia, Valongo, Gondomar e Vila Nova de Gaia.

A STCP também garante uma "tendência de evolução positiva no primeiro semestre de 2018", sendo que este período marca o início do contrato de gestão de serviço público e de delegação de competências entre o Estado, Área Metropolitana do Porto e Municípios nos quais a empresa opera.

Esta transportadora transportou, ao longo do primeiro semestre deste ano, cerca de 37 milhões de passageiros.

"[Mantém-se] o nível de procura do período homólogo do ano anterior e um acréscimo de 6,8% face a idêntico período de 2016. Para o carro elétrico mantém-se uma evolução ainda mais pronunciada, atingindo-se neste período os 350 mil passageiros (locais e turistas) correspondendo a um acréscimo de 14,2%. A receita de serviço de transporte aumentou 4,8% no 1º semestre de 2018, quando comparada com igual período de 2017", descreve a empresa.

Por fim, nota para o facto de ter sido celebrado hoje um memorando de entendimento relativamente às remunerações salariais com validade para os anos de 2018 e 2019.

O acordo junta o conselho de administração da STCP e as organizações representativas dos trabalhadores, bem como sindicatos e associações ligadas ao setor.

"Sublinhamos a importância deste ato que evidencia uma aproximação entre todas as organizações representativas dos trabalhadores e a empresa o que já não se verificava há cerca de duas décadas", termina o comunicado.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.