Start-up britânica prevê lançar até 2025 avião híbrido-elétrico de uso pessoal

Start-up britânica prevê lançar até 2025 avião híbrido-elétrico de uso pessoal

 

Lusa/Ao online   Internacional   1 de Set de 2018, 02:49

A start-up britânica SAMAD Aerospace afirmou esta sexta feira em Matosinhos que prevê começar a operar até 2025 o ‘Starling Jet’, um avião híbrido-elétrico de uso pessoal.

O diretor executivo da empresa, Seyed Mohseni, falava à Lusa à margem de um encontro que decorre no Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto (CEiiA), sobre o tema “Urban Air Mobility – UAM”.

O evento, realizado no contexto da Associação Europeia de Centros de Investigação em Aeronáutica (EREA), reúne desde quinta-feira e até hoje jovens investigadores dos 15 maiores centros de investigação europeus.

Segundo Seyed Mohseni, um dos principais desafios na área da aeronáutica prende-se com “o tempo”, questão para a qual acredita ter encontrado solução com o avião híbrido-elétrico.

“Atualmente, uma viagem de Londres ao Porto demora cerca de cinco horas e meia, sendo que dessas cinco horas, metade são gastas em deslocações até ao aeroporto. Este protótipo vai permitir que a viagem demore apenas duas horas e meia”, frisou.

Durante a apresentação, Seyed Mohseni divulgou ainda um vídeo que ilustrava o interior da aeronave, com capacidade para dez pessoas, a altitude que poderia alcançar e as pistas de aterragem individuais.

Num encontro onde se abordaram os “grandes desafios” que a área da aeronáutica enfrenta, o diretor executivo apontou o problema das certificações, alertando a Comissão Europeia para “o benefício das grandes empresas em prol das pequenas”.

Para Tiago Rebelo, responsável pela área de engenharia de produção para os oceanos, aeronáutica e espaço do CEiiA, este encontro “serve para mostrar a vontade de Portugal participar em novas iniciativas” e assim “colocar a bandeira nacional” em projetos europeus, posicionando o país “na vanguarda”.

O evento contou ainda com a presença de Pablo Perez Illana, representante da Comissão Europeia, que durante a sua apresentação abordou o novo projeto para a área de aeronáutica, “Horizon Europe Programme”.

O “Urban Air Mobility-UAM”, que começou na quinta-feira e termina hoje, no CEiiA, no Porto, é o primeiro evento no contexto do EREA que reúne os jovens investigadores europeus e promove o debate sobre as questões da mobilidade aérea urbana.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.