Liga Sagres

Sporting de Braga fica à espreita do título

Sporting de Braga fica à espreita do título

 

Lusa/Aonline   Futebol   2 de Mai de 2010, 22:18

O Sporting de Braga venceu o Paços de Ferreira (1-0) na 29.ª jornada da Liga de futebol, garantindo desde já a segunda posição e o acesso à 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões
A melhor classificação de sempre do clube estava já assegurada há algumas semanas, mas face à derrota do Benfica, o Sporting de Braga entra para a última jornada com possibilidades de se sagrar campeão, precisando para isso de vencer, fora, o Nacional e o clube da Luz de perder, em casa, ante o Rio Ave.
Com o triunfo de hoje, selado com um golo de Meyong (55) aproveitando uma intervenção infeliz do guarda-redes Coelho, o Braga alcança um feito raro no futebol português ao terminar com 14 vitórias e apenas um empate nos jogos em casa, prestação que explica muito do brilhante trajecto bracarense no campeonato.
O único golo da partida surgiu aos 55 minutos: Luís Aguiar cruzou de forma bombeada para aquela que seria uma defesa fácil, mas o guarda-redes pacense não agarrou a bola e Meyong, com um salto felino de cabeça, marcou o seu 11.º golo, levando ao rubro os adeptos da casa.
Mas a equipa bracarense esteve longe de realizar uma boa exibição, principalmente na primeira parte, em que apresentou um futebol confuso, precipitado a sair para o ataque, a pressionar pouco o meio campo adversário que, sempre que podia, ia tentando lances de ataque.
Do início do jogo, nota para uma grande penalidade que ficou por marcar a favor dos minhotos, aos 08 minutos, por falta de Danielson sobre Alan e, pouco depois (15), para um cabeceamento perigoso de Moisés, após canto de Luís Aguiar da direita, mas que saiu um pouco por cima.
O Paços de Ferreira jogava de igual para igual e logo a seguir (16), Bruno di Paula, o melhor jogador pacense em campo, ganhou a Rodriguez nas alturas, apesar de ser mais baixo, mas cabeceou fraco e à figura de Eduardo.
O Paços de Ferreira explorava o muito espaço concedido pela banda esquerda, mas seria o Braga a estar muito perto de marcar quando Matheus isolou-se (22) ainda antes do meio campo, mas foi perdendo a vantagem sobre os defesas pacenses e permitiu o corte providencial de Danielson.
O ambiente algo tenso que se sentia nos adeptos minhotos foi quebrado ainda antes do intervalo quando festejaram efusivamente o golo do FC Porto ante o Benfica e, talvez influenciado pelo resultado no “Dragão”, o Braga entrou melhor na segunda parte, chegando mesmo a introduzir a bola dentro da baliza (48), com um cabeceamento de Rodriguez, mas o central peruano estava em fora-de-jogo.
O Paços de Ferreira esteve depois muito perto de inaugurar o marcador (54) quando Bruno di Paula “disparou” com selo de golo, mas o guarda-redes Eduardo salvou.
No minuto seguinte, o Sporting de Braga chegaria mesmo ao golo no lance infeliz do guardião pacense e, pouco depois (57), Matheus quase enganava Coelho, mas a bola roçou a trave após centro falhado da esquerda.
As bancadas voltariam a rejubilar aos 62 minutos com o segundo golo dos portistas, já depois do empate do Benfica, e até ao final o Sporting de Braga foi controlando a partida, apesar do Paços ter tentado sempre o golo e causado alguns calafrios na defesas “arsenalista”.
No final, ouviu-se o hino da Liga dos Campeões perante uma plateia em êxtase.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.