14 mil sopas do Espírito Santo distribuídas em Ponta Delgada

14 mil sopas do Espírito Santo distribuídas em Ponta Delgada

 

Lusa/Ao online   Regional   7 de Jul de 2018, 21:45

Milhares de pessoas concentraram-se hoje no Campo São Francisco para saborearem as cerca de 14 mil tradicionais sopas do Espírito Santo, entre os quais turistas, particularmente ‘yankes’, que dão ao evento um sabor diferente.

Confecionadas por funcionários da Câmara Municipal de Ponta Delgada, entidade organizadora do evento, e voluntários, as sopas do Espírito Santo de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, além da presença dos locais e continentais, tornam cada vez mais visível a presença de turistas estrangeiros, assumindo-se cada vez mais como um cartaz turístico.

Jean Francoise e Ane Sofie são belgas, chegaram na sexta-feira aos Açores na companhia dos dois filhos e esperavam na fila a sua vez para saborear as sopas, bem como o arroz doce, tendo sido alertados para as festividades no avião, a caminho de Ponta Delgada, destacando a “genuidade e espírito de partilha”.

Richard Ryan, dos arredores de Boston, nos Estados Unidos, sem quaisquer raízes açorianas, manifestou-se “deliciado com o espírito inerente às festas, de partilha”, a par da hospitalidade e qualidade ambiental.

Odete Pereira, descendente de açorianos e há muito emigrada no Canadá, vem pela sua segunda vez aos Açores depois de ter partido e prova, pela primeira vez, as sopas do Espírito Santo, afirmando que gosta muito da cultura açoriana, que cumpre “lá e aqui também”.

Esta filha de emigrantes residentes no Canadá e naturais dos Açores foi mais persistente do que muitos outros turistas e aguentou-se na fila com o marido para “provar as sopas”, apesar do calor que se fazia sentir.

Nelson Bexiga está em Ponta Delgada com a esposa e filhos, destacando que “o espírito de partilha das festas é único”, tendo Mason, que quis conhecer as raízes dos seus pais, considerado que as festividades “são muito diferentes” e uma “boa experiência, muito ‘cool’”.

Nos bastidores das festas, Maria Vasconcelos, uma das responsáveis pela confeção das sopas, entregue todos os anos a cozinheiras das freguesias das Feteiras e Relva, refere terem sido utilizados 2 500 quilos de carne e 500 pães de grande dimensão, a par de 600 repolhos.

Nas últimas edições das Grandes Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, segundo Durval Raposo, assistente operacional da câmara municipal, há 15 anos envolvido na logística das sopas, além dos funcionários da câmara municipal, muitas pessoas procuram fazer voluntariado, a par de turistas.

Esta tarde terá lugar um dos pontos altos Festas do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, retomadas há 15 anos, com a realização do cortejo etnográfico de todas as freguesias do concelho com 26 carros de bois, 56 carros alegóricos, 18 folias, três agrupamentos musicais e duas carrinhas de massa sovada.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.