Amazónia

Situação está "sob controlo", diz ministro da Defesa brasileiro

Situação está "sob controlo", diz ministro da Defesa brasileiro

 

Lusa/AO Online   Internacional   27 de Ago de 2019, 14:49

O ministro da Defesa brasileiro afirmou que a situação dos incêndios na Amazónia está “sob controlo”, após a mobilização de mais de 2.500 militares e a ocorrência de chuvas em várias das regiões afetadas.

“Não está mesmo [fora de controlo]. Já tivemos picos de queimadas em outros anos, muito maiores”, declarou Fernando Azevedo e Silva, citado pela imprensa local.

“A situação não é simples, mas está sob controlo e já arrefecendo bem”, acrescentou o governante, destacando a ajuda das chuvas no oeste amazónico, mas apontando para uma situação “um pouco preocupante” em três estados do país.

As Forças Armadas brasileiras, mobilizadas para combater os incêndios que destroem parte da Amazónia, já estão a atuar em oito dos nove estados daquela região, após o pedido de ajuda do governador do Amapá.

O chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, anunciou na segunda-feira que o G7 fornecerá uma ajuda imediata de 20 milhões de dólares (17,95 milhões de euros) para combater o incêndio na maior floresta tropical do mundo.

No entanto, o ministro da Casa Civil brasileiro, Onyx Lorenzoni, afirmou mais tarde, no mesmo dia, que o Governo rejeitará aquela verba, acordada no final da cimeira do grupo, em Biarritz, França.

A informação foi obtida pelo portal de notícias G1, tendo sido confirmada pela assessoria do Palácio do Planalto, sede do Governo brasileiro.

"Agradecemos, mas talvez esses recursos sejam mais relevantes para reflorestar a Europa. Macron (Presidente francês) não consegue sequer evitar um previsível incêndio numa igreja que é património da humanidade (incêndio na Catedral de Notre-Dame) e quer ensinar o quê para nosso país? Ele tem muito o que cuidar em casa e nas colónias francesas", disse Onyx ao G1.

O número de incêndios no Brasil aumentou 83% este ano, em comparação com o período homólogo de 2018, com 72.953 focos registados até 19 de agosto, sendo a Amazónia a região mais afetada.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta.

Tem cerca de 5,5 milhões de quilómetros quadrados e inclui territórios do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente à França).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.