Silas espera golos em Moreira de Cónegos e faz defesa do futebol atrativo


 

Lusa/Ao online   Futebol   26 de Ago de 2018, 18:30

O treinador do Belenenses antecipou este domingo um jogo com golos frente ao Moreirense, na terceira jornada da I Liga de futebol, e defendeu estar na hora de se "pensar no produto e não olhar só para os resultados".

Na sequência da boa exibição frente ao FC Porto, e apesar do desaire (3-2), Silas reforçou que a equipa do Belenenses vai ser "jogar sempre" de forma ofensiva e "na procura do golo", uma ideia que, de resto, encontra reflexo no próximo adversário, liderado por Ivo Vieira.

"O Ivo é um treinador que privilegia a procura do golo. O nosso jogo com o Estoril [então liderado por Ivo Vieira], no ano passado, teve golos e este também vai ter. Tal como nós, o Moreirense vai tentar jogar para ganhar, portanto há tudo para que possa haver golos neste jogo", disse, na antevisão da partida que fecha a ronda, na segunda-feira, em Moreira de Cónegos.

Na análise ao oponente, o técnico destacou ainda a mescla de experiência e juventude, dando os exemplos de "João Aurélio, Nené e Fábio Pacheco", por um lado, e "Chiquinho, Heriberto, Pedro Nuno e Ivanildo", por outro.

À semelhança do que é habitual, Silas voltou a falar abertamente de futebol e do jogo, o que levou mesmo a uma reflexão do treinador do Belenenses relativamente à forma como os técnicos devem encarar o futebol em Portugal.

"Eu acho que chegou a hora de começarmos a pensar no produto e não olhar só para os resultados. Vivemos dos adeptos e das pessoas gostarem ou não de futebol. Mesmo que não venham ao estádio, estão em casa a pagar para ver futebol. Com os canais pagos, se as pessoas não gostarem do futebol, não pagam. Se não pagarem, nós (clubes) também não ganhamos dinheiro", começou por dizer.

Silas continuou a análise: "Está na altura de todos começarem a pensar mais nisso. Eu quero ganhar, mas acho que é importante as pessoas virem ao estádio e saírem com a sensação de que valeu a pena, porque assistiram a um jogo com emoção, golos e incerteza no resultado. Se há algum treinador que ainda não pense assim, está na hora de começar a pensar".

De resto, o técnico rejeitou que a sua geração tenha alterado o paradigma do futebol nacional e lembrou que foram treinadores como "Arrigo Sacchi, Johan Cruyff e Pep Guardiola", sobretudo este último, que mudaram o futebol a nível global.

A cinco dias do fecho do ‘mercado’ de transferências, Silas não confirmou a saída de Zakarya para o FC Porto, disse continuar a contar com o franco-marroquino "enquanto ele não assinar por outro clube" e elogiou o outro lateral esquerdo do plantel.

"Fui eu que o trouxe, fui eu que o trabalhei, conheço-o muito bem. O Zakarya e o Reinildo são jogadores de que eu gosto muito, porque me permitem utilizar vários sistemas e de os usar em várias posições. Mas, se o perder, acho que daqui a cinco ou seis meses estaremos a falar do Reinildo como estamos agora a falar do Zakarya", concluiu.

Belenenses e Moreirense jogam na segunda-feira, a partir das 20:15, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.