SeixalJazz apresenta “cartaz de novos talentos e mestres do jazz”


 

Lusa/Ao online   Cultura e Social   18 de Ago de 2018, 11:25

 O 19.º SeixalJazz, que se realiza naquela cidade do distrito de Setúbal, de 18 a 27 de outubro, apresenta “um cartaz de novos talentos e respeitados mestres do jazz”, anunciou a Câmara Municipal.

Pelo Fórum Cultural do Seixal, cenário do certame, vão passar nomes como Carla Bley, Mark Guiliana, José Salgueiro, Aaron Parks, Kuba Więcek, Roots Magic e João Hasselberg com Pedro Branco.

O quarteto de Mark Guiliana, baterista e compositor norte-americano, que já colaborou com Avishai Cohen, Brad Mehldau, David Bowie e Matisyahu, entre outros, abre o festival, no dia 18 de outubro, fazendo-se acompanhar pelo contrabaixista Chris Morrissey, o pianista Fabian Almazan e o saxofonista Jason Rigby, músicos com os quais gravou o álbum “Jersey” (2017).

No dia seguinte sobe ao palco seixalense o projeto em quinteto do baterista português José Salgueiro, Transporte Colectivo.

Além de Salgueiro, o quinteto é constituído por João Paulo Esteves da Silva, ao piano, Guto Lucena, no saxofone e clarinete baixo, Cícero Lee, no contrabaixo, e Mário Delgado, na guitarra.

O Aaron Parks Trio toca no dia 20 de outubro. Sobre este concerto, em comunicado, a câmara do Seixal refere que “o pianista de Seattle tem estado na linha da frente da exploração das fronteiras do jazz e chamou a atenção quando integrou a formação do veterano trompetista Terence Blanchard”.

O trio do saxofonista e compositor Kuba Więcek, formado por Michał Barański, no contrabaixo, e Łukasz Żyta, na bateria, toca no dia 24. “Fortemente influenciado por Charlie Parker, John Coltrane, Sonny Rollins e Ornette Coleman, as composições de Więcek são também marcadas pelas sonoridades pop e rock, com destaque para o trabalho de Brian Eno, Tom Waits, Bon Iver, Flying Lotus ou Kanye West”, segundo a câmara.

No dia 24 atua o quarteto italiano Roots Magic, composto por Alberto Poppolla (clarinetes), Errico De Fabritiis (saxofone alto), Gianfranco Tedeschi (contrabaixo) e Fabrizio Spera (bateria), e que vai apresentar “um repertório entre os ‘blues avant garde’ e o ‘creative jazz’, incorporando a tradição da ‘black music’ e uma vertente mais criativa e avançada do jazz”.

No penúltimo dia do certame em cartaz está o projeto conjunto do contrabaixista João Hasselberg e do guitarrista Pedro Branco, “explorando um universo formado por composições de ambos, fazem-se acompanhar de outros três músicos notáveis do panorama jazz e alternativo da música nacional, Afonso Cabral (voz), Afonso Pais (guitarra) e João Lencastre (bateria)”.

A pianista Clara Bley, que a autarquia aponta como “uma das verdadeiras livre-pensadoras do jazz”, encerra o festival, apresentando o seu mais recente álbum, “Andando el Tiempo”, ao qual a revista Down Beat se referiu como “uma obra-prima”. Carla Bley atua no Seixal com Andy Sheppard no saxofone e Steve Swallow no contrabaixo.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.