Segunda noite do Festival Monte Verde com James Arthur e Vini Vici

Segunda noite do Festival Monte Verde com James Arthur e Vini Vici

 

Lusa   Regional   11 de Ago de 2018, 22:25

Dez mil pessoas participaram no segundo dia do Monte Verde Festival, ontem na Ribeira Grande, naquele que tem vindo a afirmar-se como o maior festival dos Açores.

Oriundos da Ribeira Grande, Prisma fizeram as honras da casa, dando, de seguida, lugar a Blaya com o seu funk de favela, repleto de coreografias quentes e boa energia.

Wet Bed Gang trouxeram as rimas e batidas ao Monte Verde Festival, com uma energia, atitude e irreverência contagiantes.

James Arthur, cantor e músico britânico, estreou-se nos Açores num concerto que para muitos foi memorável e onde não faltou o single “Impossible”.

Seguiu-se a atuação de Vini Vici, projecto que tem por base um conceito inovador que expressa o gosto dos protagonistas pelo “old school” misturado com as fortes tendências de progressivo.

Souza agarrou o público, com um set diferente daquele que costuma pautar as suas atuações até ao sol nascer, quase.

No palco secundário atuaram NBC, Marta Carvalho, Profjam, Dj Ride e Holly.

Hoje, a noite será animada por The Quiet Bottom, Slow J, Piruka, The Hives, DJ Kitten, Macow & Gonga e Neurotronik/Psytoon. No palco secundário, vão passar New Society, Opal Ocean, King John, Primal Attack, Stereossauro e Manolo.

O MVF é, recorde-se, uma organização conjunta da J&M Eventos e da Câmara Municipal da Ribeira Grande.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.