Obras Públicas

Sector da construção perdeu 140 mil trabalhadores desde 2002

Sector da construção perdeu 140 mil trabalhadores desde 2002

 

Lusa / AO online   Economia   2 de Ago de 2010, 15:31

O sector da construção em Portugal atravessa a mais prolongada crise dos últimos oito anos e contabiliza já uma perda acumulada de 31 por cento da produção e a eliminação de mais de 140 mil postos de trabalho.
A conclusão é da Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Pública – FEPICOP, cujo inquérito semestral aos prazos de recebimento nas obras públicas hoje divulgado revela que as dívidas dos municípios às empresas de construção ascendem a cerca de 830 milhões de euros.

Em média, as câmaras municipais demoram cerca de sete meses (mais cinco do que o legalmente estabelecido) para pagarem as suas dívidas às empresas de construção, o que representa um agravamento de 14 dias face ao registado no último inquérito (realizado no outono de 2009).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.