Secretária dos Transportes dos Açores ouvida em comissão na sexta-feira

Secretária dos Transportes dos Açores ouvida em comissão na sexta-feira

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Jun de 2019, 15:08

A secretária regional dos Transportes dos Açores vai ser ouvida esta sexta-feira na Comissão de Economia do parlamento açoriano, a pedido do próprio governo e do PSD, que critica a “falta de planeamento” do executivo nesta área.

“O PSD entende que, como partido da oposição responsável – e tendo obrigado o governo a reagir, porque até agora se manteve em silêncio –, os açorianos [merecem] explicações e essas explicações devem ser dadas na próxima sexta-feira na comissão parlamentar de economia por parte da titular dos Transportes”, adiantou o líder da bancada parlamentar do PSD nos Açores, Luís Maurício.

O deputado social-democrata falava, em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita ao Porto da Praia da Vitória, na ilha Terceira, que marcou o encerramento de três dias de jornadas parlamentares dedicadas aos transportes.

Na segunda-feira, o PSD entregou um requerimento na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, pedindo uma audição “com urgência” da secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha, sobre a falta de lugares nos voos inter-ilhas da companhia aérea açoriana SATA e sobre os recentes cancelamentos de voos entre Lisboa e as ilhas do Pico e do Faial.

O Governo Regional já tinha solicitado, na sexta-feira, uma audição com a mesma secretária "para esclarecer os deputados sobre a operação de transporte marítimo de passageiros e viaturas na região".

Essa audição está agendada para sexta-feira, em Ponta Delgada, anunciou Luís Maurício.

Questionado sobre a capacidade de a secretária dos Transportes continuar a assumir esse cargo, o dirigente social-democrata disse que “quem tem de avaliar essa situação é o presidente do Governo [Regional]”.

“A nós cabe-nos exigir que se retome a regularidade dos transportes marítimos e dos transportes aéreos para todos os açorianos. Se a senhora secretária regional acha que não tem condições para continuar, será ela a assumir esse posicionamento e o presidente do governo”, afirmou.

O líder da bancada parlamentar social-democrata criticou a “falta de planeamento nos serviços públicos de transporte”, tanto aéreos, como marítimos, nos Açores, alegando que tem provocado “constrangimentos muitíssimo importantes”.

“Essa situação torna-se particularmente gravosa se atendermos a que alguns desses residentes que se mobilizam inter-ilhas são pessoas doentes, que têm as suas consultas e os seus exames programados e que naturalmente necessitam de lugar nos aviões para saírem das suas ilhas”, frisou.

Os administradores da companhia aérea açoriana admitiram recentemente a falta de 30 pilotos, o que para Luís Maurício é uma prova de falta de planeamento.

“Quando a meio da tempestade se vem dizer que há um número de pilotos que é insuficiente para fazer face às necessidades de planeamento desses voos, parece-nos ser uma atitude retardada de quem governa a reboque da realidade”, apontou.

O deputado do PSD disse que os açorianos estão também “fartos” dos “múltiplos incidentes” com os transportes marítimos de passageiros e viaturas, referindo-se ao atraso da chegada aos Açores do segundo navio de grande dimensão para assegurar a operação de verão, na sequência da rescisão de contrato do armador do “Azores Express”.

Luís Maurício salientou que a falta de mobilidade dos açorianos se agravou no grupo central com a avaria do ‘ferry’ “Gilberto Mariano”, que faz a ligação entre as ilhas do “triângulo” (Faial, Pico e São Jorge), defendendo a antecipação da chegada à região do navio que irá substituir o “Mestre Simão”, encalhado no início de 2018, na ilha do Pico.

“Está na altura de o PSD, numa situação que julgamos ser de enorme importância para as pessoas e para as empresas, fazer um apelo ao Governo Regional no sentido de que o barco ‘Jaime Feijó’, que vem para a região substituir o barco que teve o acidente, venha o mais depressa possível, de modo a diminuir os constrangimentos que as populações e as empresas sentem no grupo central”, afirmou.

Na Praia da Vitória, o líder da bancada parlamentar social-democrata lembrou também que o parlamento açoriano aprovou por unanimidade, em setembro de 2018, uma proposta do PSD que recomendava ao executivo regional a construção de um cais de cruzeiros naquela cidade.

“Desejamos que o Governo Regional tenha uma decisão célere no sentido de finalmente o cais de cruzeiros na Praia da Vitória ser uma realidade, que tem implicações não só na economia da ilha Terceira, mas na economia dos Açores”, salientou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.