Santa Clara foi mais eficaz e venceu em Paços de Ferreira

Santa Clara foi mais eficaz e venceu em Paços de Ferreira

 

AO Online/ Lusa   Futebol   18 de Ago de 2019, 18:28

A eficácia do Santa Clara valeu-lhe este domingo a vitória por 1-0 no reduto do Paços de Ferreira e os primeiros pontos na I Liga de futebol, graças a um golo de Thiago Santana, em jogo da segunda jornada.

O avançado brasileiro resolveu o jogo aos 17 minutos, na única jogada de perigo criada pela equipa açoriana no primeiro tempo, com um remate sem possibilidades de defesa para Ricardo Ribeiro, depois de um passe calculado a régua e esquadro por Carlos Júnior para as costas da defesa pacense.

O triunfo do Santa Clara explica-se pela eficácia revelada pela equipa, segura a defender e matreira nas transições, face a um Paços dominador, mas a quem faltou criatividade na organização e soluções na finalização.

Hélder Ferreira e Murilo estrearam-se pelo Paços, substituindo no ‘onze’ inicial Uilton, relegado para o banco, e Bernardo Martins, expulso por acumulação de cartões amarelos diante do Benfica, na jornada primeira jornada (derrota por 5-0).

No Santa Clara, Mamadu e Thiago Santana foram as novidades na equipa inicial, rendendo João Lucas e Schettine, titulares na derrota com o Famalicão (2-0), na ronda inaugural do campeonato.

As duas equipas procuravam conquistar os primeiros pontos, com o Paços, como se esperava, a chamar a si a iniciativa, mas o seu domínio foi quase sempre inconsequente.

Douglas Tanque ainda dispôs de duas situações de remate na área açoriana, a primeira aos três minutos e a segunda aos 42, após ressalto, mas as suas intenções esbarraram nas pernas dos defesas contrários.

Numa transição rápida, Carlos Júnior descobriu Thiago Santana nas costas da defesa local, e o brasileiro, já sem grande oposição, bateu Ricardo Ribeiro, oferecendo uma vantagem que tranquilizou o Santa Clara, competente a gerir o resultado no segundo tempo.

Neste período, o Paços quis chegar à frente e criar problemas a Marco Pereira, mas o que teve em vontade faltou-lhe em soluções e qualidade, não conseguindo melhor do que uma bola no ‘ferro’, após trabalho individual, aos 79 minutos.

Matchoi, de 16 anos, entrou perto do fim e ainda conseguiu agitar o jogo da formação da casa, mas não teve companhia, não conseguindo evitar a segunda derrota consecutiva do campeão da II Liga.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.