Saída precoce da 'Europa' pode significar Sporting de Braga mais forte na I Liga

Saída precoce da 'Europa' pode significar Sporting de Braga mais forte na I Liga

 

Lusa/Ao online   Futebol   18 de Ago de 2018, 17:09

Abel Ferreira disse hoje que a saída precoce da Liga Europa de futebol pode significar um Sporting de Braga mais forte no campeonato, competição na qual, na segunda jornada, quer vencer, nos Açores, o Santa Clara.

Os minhotos empataram em casa 2-2 com o Zorya, na quinta-feira, e, depois do 1-1 da primeira mão, foram eliminados surpreendentemente na terceira pré-eliminatória da Liga Europa.

Apesar da "ferida que se abriu", como aludiu no final da partida, estar fora das competições europeias significa ter "semanas limpas", mais tempo para recuperar e preparar os jogos da I Liga e Abel Ferreira admitiu que que isso pode ser positivo para a sua equipa estar mais forte no campeonato.

"Muito honestamente, acredito que sim, vamos ter mais tempo para preparar os nossos jogos, mas preferia não ter e jogar de dois em dois dias", disse.

O treinador considerou que a eliminação da Liga Europa tem de servir de "aprendizagem" e que "um grande guerreiro tem de ter cicatrizes", lembrando que a equipa tem "três jogos oficiais, sete golos marcados e cinco sofridos".

"Há aspetos defensivos que temos de melhorar, sobretudo na prevenção da perda de bola, na comunicação e também melhorar a eficácia de passe", disse, frisando também o "desejo absoluto de manter" a baliza bracarense a zero nos Açores.

No final da partida com os ucranianos, o presidente ‘arsenalista', António Salvador, lembrou a época 2009/10, em que o Sporting de Braga também saiu precocemente da Liga Europa e depois lutou pelo título até à última jornada.

Abel Ferreira recebeu as palavras do líder minhoto mais como motivação do que como uma pressão: "foi das primeiras pessoas a ir puxar pela equipa, tal como os adeptos no final do jogo, foram sinais claros e são as coisas simples que fazem a grande diferença".

O técnico lamentou ainda a "manifesta infelicidade" das lesões em vários jogadores, como Paulinho, Claudemir, Raul Silva e, agora, Eduardo, mas frisou ter "mais uma solução para o meio-campo", numa referência implícita a Palhinha.

"Temos vários jogadores que vieram da equipa B, recursos que têm andamento de jogo, está tudo muito bem planeado e pensado. Não éramos os melhores quando demos quatro ao Nacional e Newcastle, nem os piores depois de dois empates com o Zorya. Não vou mudar uma vírgula do que penso em relação ao processo e à ideia de jogo, é uma fórmula que já mostrou que é possível fazer o que ainda não foi feito, bater todos os recordes dentro do clube e, este ano, mais do que nunca, temos o desejo de os melhorar", sublinhou.

Sobre o Santa Clara, disse ser uma "equipa muito bem orientada, com um processo de jogo que valoriza o espetáculo", mas apelou à fidelidade da "identidade" da equipa para levar de vencida os insulares.

Com menos uma competição para "distribuir" pelos jogadores, Abel Ferreira frisou que o vai prevalecer é a "meritocracia" e mostrou confiança nos "três pilares" do plantel, "a qualidade desportiva, a qualidade humana e o espírito de grupo, que tem feito a diferença mesmo na adversidade", disse.

Sporting de Braga, que venceu na receção ao Nacional (4-2) na primeira jornada, e Santa Clara, derrotado no terreno do Marítimo (1-0), defrontam-se no domingo, a partir das 19:30 locais (20:30 em Lisboa), no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, Açores.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.