Rui Rio critica "irresponsabilidade total" do Governo com 35 horas na saúde

Rui Rio critica "irresponsabilidade total" do Governo com 35 horas na saúde

 

Lusa/Ao online   Nacional   7 de Jul de 2018, 23:19

O presidente do PSD, Rui Rio, acusou este sábado o Governo de “irresponsabilidade total” com a redução para 35 horas semanais de trabalho no setor da saúde, sublinhando que quem sofre com a medida são os utentes do Serviço Nacional de Saúde.

Para Rui Rio, o Governo decidiu reduzir para as 35 horas apenas para ser “simpático” com o Bloco de Esquerda e o PCP, os partidos que viabilizam o atual Governo.

“Somos simpáticos para algumas pessoas e depois o Governo foi antipático para milhões de pessoas, que são os utentes do Serviço Nacional de Saúde”, referiu.

Falando em Vila Verde, onde participou na festa do 44.º aniversário da JSD, Rui Rio disse ainda que esta é “a prova evidente de que esta solução governativa é algo pesada para os portugueses a diversos níveis”.

“O Governo vende a ideia de milagre económico e não há milagre nenhum. E ainda por cima há esta desorganização dos serviços e ainda por cima num setor essencial, como é o Serviço Nacional de Saúde. É muito mau”, rematou.

Os profissionais de saúde voltaram, no dia 1 de julho, a ter 35 horas de trabalho semanal, em vez de 40, numa decisão que o ministro da Saúde considera que visa valorizar os trabalhadores, mas que tem sido criticada por vários profissionais de saúde e também partidos políticos por falta de planeamento atempado.

Desde esse dia - 1 de julho - enfermeiros, assistentes operacionais, auxiliares e técnicos de diagnóstico e terapêutica e fisioterapeutas iniciaram uma greve às horas extraordinárias por tempo indeterminado.

Vários hospitais do país têm-se queixado de falta de profissionais e complicações ou mesmo fecho de serviços e camas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.