Rui Pedro Soares recusa "comportamento indevido"


 

Lusa / AO online   Economia   17 de Fev de 2010, 17:12

Rui Pedro Soares, que esta quarta-feira renunciou ao cargo de administrador da PT, garantiu que nunca teve qualquer "comportamento indevido" e que não praticou actos "lesivos dos interesses" da operadora, segundo a carta de renúncia, a que a Lusa teve acesso.
Na carta enviada ao conselho de administração da Portugal Telecom, Rui Pedro Soares afirma que decidiu renunciar ao cargo de administrador "para não estar limitado no exercício" dos seus direitos de defesa em relação às "calúnias" de que diz ter vindo a ser alvo publicamente.

Rui Pedro Soares diz que renunciou ao cargo para que a sua "presença nos órgãos sociais da PT não possa servir para que o bom nome e reputação da empresa sejam lesados por terceiros mal-intencionados".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.